Novo comandante da Marinha toma posse sem presença de antecessor

O novo comandante da Marinha, almirante de esquadra Marcos Sampaio Olsen, tomou posse nesta quinta-feira. O seu antecessor Almir Garnier Santos não compareceu para a troca do comando e mandou apenas uma mensagem para ser lida na cerimônia. Entre os três comandantes das Forças Armadas da gestão de Jair Bolsonaro, Garnier era o considerado o mais alinhado ao ex-presidente.

Indicado por cota partidária: ministro da Integração Nacional diz que não irá se filiar ao União Brasil

Malu Gaspar: Governo Bolsonaro censurou temas como ditadura e mudanças climáticas, diz equipe de Lula

Na mensagem, Garnier desejou êxito ao novo comandante e ao atual ministro José Múcio Monteiro, que durante a cerimônia foi condecorado com a Grã-Cruz da Ordem do Mérito Naval. No texto, o ex-comandante disse ter "total confiança que a leal e disciplina da Marinha de Tamandaré saberá engradecer todas as suas diretrizes em prol da soberania da nossa nação."

Também estiveram presentes os atuais comandantes do Exército, Júlio César Arruda, e da Força Aérea Brasileira, Marcelo Kanitz Damasceno.

Também estava presente um dos principais auxiliares do ex-presidente Jair Bolsonaro, o almirante Flávio Rocha — chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos da gestão Bolsonaro, ele segue como oficial da ativa por mais um ano e assumirá uma área responsável pela segurança na Naval.

Questionado se tem mantido contato com o ex-presidente, o almirante Flávio Rocha disse que tem conversando com Bolsonaro, mas tem evitado falar sobre política.