Novo comandante do Exército se reúne com seus antecessores, Pujol e Villas Bôas

Gabriel Shinohara
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — O novo comandante do Exército, general Paulo Sérgio Nogueira, se encontrou com seu antecessor, general Edson Pujol, e com o também ex-comandante Eduardo Villas Bôas na última quinta-feira. Uma foto do encontro foi publicada pelo perfil oficial do Exército nas redes sociais.

Na publicação, o perfil ressalta o encontro entre o “antigo, atual e futuro” comandante do “Exército de Caxias”.

O general Nogueirafoi escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro após uma troca simultânea e sem precedentes dos chefes das três forças armadas, Exército, Marinha e Aeronáutica, na última semana.

Os novos comandantes assumem os cargos após uma crise em que, de acordo com relatos, os antigos chefes foram pressionados por Bolsonaro a demonstrarem maior apoio ao governo federal.

No caso do general Nogueira, de acordo com fontes ouvidas pelo GLOBO, a escolha foi feita para diminuir a temperatura da crise dentro do Exército. O general foi escolhido para agradar os militares.

Nogueira tem uma postura diferente a de Bolsonaro no enfrentamento à crise da Covid-19 e defendeu medidas sanitárias, como uso de máscaras, distanciamento social e higienização das mãos.

Inclusive, a defesa dessas medidas e o reconhecimento que as mortes diárias da doença representam ‘número de guerra” em uma entrevista ao jornal Correio Braziliense desagradam o Planalto no último final de semana.

Segundo especialistas, a escolha dos novos comandantes das Forças Armadas demonstra a distância do Exército da política. A avaliação é que a nomeação do general Nogueira para o cargo mostra que o presidente não terá o controle que gostaria sobre o Exército.