Novo chefe da Polícia Civil de SP, delegado Nico tem perfil midiático

Delegado Nico é o novo chefe da Polícia Civil de SP (Foto: Divulgação Santos)
Delegado Nico é o novo chefe da Polícia Civil de SP (Foto: Divulgação Santos)

O delegado Osvaldo Nico Gonçalves, indicado pelo governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), como novo delegado-geral da Polícia Civil do Estado, chamado pela corporação de doutor Nico, é um dos rostos mais conhecidos da polícia paulista e tem um perfil bastante midiático. As informações são do G1.

Com inúmeras entrevistas em programas de televisão, ele já atuou em grandes casos de São Paulo, como o sequestro da filha e do apresentador Silvio Santos (2001), o caso de racismo envolvendo o jogador de futebol Grafite (2005) ou a prisão do ex-assessor da família Bolsonaro, Fabrício Queiroz (2020).

Em um caso que também teve ampla repercussão e foi parar na capa dos principais jornais do mundo, que estamparam o rosto do delegado, aconteceu em 2005, quando Nico entrou em campo ao final da partida entre São Paulo e Quilmes, pela Copa Libertadores da América, e deu voz de prisão ao jogador argentino Leandro Desábato, acusado de injúria racial contra o atacante brasileiro Grafite, no estádio do Morumbi.

Em todos as investigações que atuou, Nico sempre abria espaço na agenda para dar entrevistas aos jornalistas e prestar esclarecimentos sobre os crimes, abrindo caminho para que outros delegados, geralmente avessos às entrevistas, fazerem o mesmo. Ele também sempre foi visto em jantares com apresentadores e artistas.

Osvaldo Nico, de 65 anos, ingressou na Polícia Civil em 1979, como investigador. Antes de assumir o cargo de delegado-geral, era responsável pelo Departamento de Operações Policiais Estratégicas (DOPE) desde 2019.

Diversas vezes disse em entrevistas, porém, que o vínculo dele com a polícia de São Paulo começou ainda menino, quando era engraxate na porta do 17º Distrito Policial do Ipiranga, na Zona Sul de SP, e era incentivado pelo então delegado-titular da área, Aldo Galiano, que trabalhou 32 anos na Polícia Civil.

Nico foi empossado nesta quarta-feira (27) em uma nova função na polícia paulista: ser o delegado-geral que comanda toda a Polícia Civil de São Paulo.

Ele substitui Ruy Ferraz Fontes, que deixou o cargo após uma troca de comando de todas as polícias de São Paulo, promovida pelo recém-empossado governador Rodrigo Garcia (PSDB), que é candidato à reeleição em 2022.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos