Novo golpe da vaga de emprego promete pagamento de R$ 2 mil por dia

Golpista entra em contato anunciando a seleção para uma vaga. (Thiago Prudencio/Getty Images)
Golpista entra em contato anunciando a seleção para uma vaga. (Thiago Prudencio/Getty Images)
  • Estelionatários se aproveitam das pessoas que precisam muito de um emprego;

  • Golpes envolvem roubo de informações e até esquema fraudulento de compras;

  • Criminosos podem ainda tentar vender curso para os interessados no emprego.

Com pelo menos 11,2% de brasileiros desempregados, os golpes que usam da vulnerabilidade das pessoas que precisam trabalhar têm se alastrado pelo país. O mais recente deles oferece trabalho de meio período, em casa, recebendo até R$ 2 mil por dia, mas na realidade se trata de um golpe para roubar os dados de quem clicar no link.

Os estelionatários se aproveitam das pessoas que precisam muito de um emprego e não se dão conta do perigo. O golpista entra em contato anunciando a seleção para uma vaga, mas pede um pagamento, supostamente para a realização de um exame admissional ou de um curso necessário ao trabalho.

Depois de ganhar a atenção da vítima, o golpista a influencia a clicar em um link desconhecido para seguir com a falsa oportunidade. Assim que a vítima entra no link, uma nova conversa é iniciada automaticamente por WhatsApp, onde o suposto gerente de projetos dá continuidade ao golpe.

Em alguns casos, durante a conversa, além de obterem informações pessoais da vítima, os criminosos também instigam a pessoa a “adquirir” um “curso preparatório” para só então entrar na lista de recrutamento.

Além de perder o dinheiro investido, a pessoa também corre o risco de cair em um esquema de phishing, que usa táticas da engenharia social para roubar dados e invadir contas e apps bancários.

Cadastrado, o usuário passa a receber tarefas diárias e uma vez dentro dessa plataforma, eles pedem para que você simule a compra de um produto e o classifique com cinco estrelas, para receber o dinheiro aportado e mais um valor de volta. Em determinado ponto, quando a plataforma já recebeu muitos cadastros, as plataformas são encerradas e as pessoas perdem o dinheiro gasto.

Além do dinheiro não devolvido, que fica com os criminosos quando encerram a plataforma, há ganhos com a manipulação de avaliações de produtos, tarefas realizadas pelos usuários como condição para o pagamento.

Como evitar golpes envolvendo vagas de emprego?

É importante ficar atento que processos seletivos ou buscas por candidatos para vagas de emprego não costumam chegar por mensagem de texto, cabendo ao interessado iniciar esse contato por meio de sites de carreiras ou domínios oficiais voltados para a busca de trabalho.

Sendo assim, desconfie sempre de solicitações desse tipo. Erros de ortografia, principalmente no nome das empresas citadas são indicações fortes de se tratar de uma fraude, enquanto a vagueza das informações prestadas na conversa direta também serve como indicativo de que algo está errado.

O ideal é não preencher cadastros, entregar informações, clicar em links ou baixar aplicativos que venham por estes meios, em uma indicação que também pode incluir e-mails e ligações telefônicas. Caso desconfie que o contato seja real, busque representantes de confiança.

Vale a pena, ainda, desconfiar de ofertas de colocação profissional que prometam grande remuneração por curtos períodos de trabalho ou que exijam pagamentos ou transferências para continuidade no processo seletivo. Estas, também, são características comuns de golpes que envolvem vagas de emprego e focam na necessidade daqueles que se encontram mais fragilizados.

Caso você seja vítima dessa ação de estelionatários, procure fazer o registro da ocorrência em uma delegacia. Também é fundamental contatar o banco mais rapidamente possível. O WhatsApp recomenda que as pessoas reportem condutas inapropriadas diretamente nas conversas, por meio da opção "denunciar" disponível no menu do aplicativo (menu > mais > denunciar).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos