Novo golpe: Guardas municipais apreendem dispositivo para roubar envelopes de depósito em caixa eletrônico

Guardas Municipais apreenderam dispositivo que roubava envelopes de depósito

Criminosos usaram dispositivos para roubar envelopes de depósitos em caixa eletrônicos no Rio de Janeiro. O mecanismo foi apreendido por Guardas Municipais da Unidade de Ordem Pública (UOP) no último domingo, em um caixa eletrônico da Taquara, Zona Oeste do Rio.

Segundo a Guarda Municipal, essa foi a primeira apreensão do tipo. A equipe atuava no controle do bloqueio parcial implantado no bairro quando foi acionada por um cliente do banco, que suspeitou do objeto de metal retangular que estava preso com uma linha no local onde os envelopes de depósito em dinheiro ou cheque são inseridos.  No momento da checagem, a equipe não viu ninguém suspeito por perto que estivesse aguardando a saída de um cliente, mas havia envelopes rasgados no chão.

O caso foi registrado na delegacia da Taquara e cabe à Polícia Civil investigar a existência de golpe, assim como identificar e prender os autores do crime. Já que a guarda municipal só pode prender um suspeito em caso de flagrante.

Esse é mais um golpe bancário, que vem crescendo bastante nos últimos meses. A recomendação das instituições é ficar atento e procurar o banco em caso de encontrar algo irregular.

Segundo o dfndr lab, laboratório de segurança digital da PSafe, só em abril o número de acessos e compartilhamentos aos golpes bancários foi de 3,3 milhões no Brasil.

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o WhatsApp do Extra (21 99644 1263)


Golpes disseminados por SMS

Hackers utilizam indevidamente o nome de grandes bancos para espalhar phishing bancário via SMS, com falsas mensagens que informam a potencial vítima que o seu cartão e/ou conta estão bloqueados ou que seu cartão de segurança online (token) expirou, por exemplo. 


 

 Falsos aplicativos

Até o presente momento, foram detectados mais de 270 aplicativos falsos (malwares) com a temática do Coronavírus. A maior parte finge oferecer monitoramento em tempo-real do total de infectados mundialmente e funcionam como um ransomware: trava a tela do celular e chantageia em busca de pagamento para o desbloqueio. 


 Golpes que prometem benefícios
 

O terceiro golpe bancário mais comum é o que envolve o saque do FGTS, que promete o benefício em troca de compartilhamento. Na página falsa, os golpistas solicitam dados das vítimas e em seguida pedem o compartilhamento do link com seus contatos de WhatsApp, como uma suposta garantia para o recebimento do valor de R$1.045,00. 


A dinâmica deste golpe já havia sido observada anteriormente em outros ciberataques, como o que prometia o cadastro no programa de Auxílio Emergencial do Governo. No entanto, diferente do primeiro golpe identificado, este ainda redireciona a vítima para uma página que solicita permissão para o envio de notificações (push notifications).



1 - Os aplicativos de conversa são os principais meios utilizados para disseminar golpes digitais. Utilize soluções de segurança no celular que disponibilizem proteção contra sites maliciosos, aplicativos com comportamento malicioso e golpes virtuais.


2 - Tenha cuidado ao clicar em links compartilhados no WhatsApp ou nas redes sociais. Antes de compartilhar informações, procure em veículos confiáveis e fontes oficiais, jornais e sites para confirmar se aquilo é realmente verdadeiro.


3 - Evite fornecer seus dados pessoais e informações bancárias sem antes saber se a plataforma é oficial e confiável. 


4 - Verifique o desenvolvedor do aplicativo antes de instalar e visitar seu site oficial em busca de informações comprovadas.