Novo governo iraniano do ultraconservador Raisi obtém a confiança do Parlamento

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Deputados do Parlamento iraniano, em Teerã
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O governo do novo presidente iraniano Ebrahim Raisi obteve, nesta quarta-feira (25), a confiança do Parlamento, e o líder ultraconservador se comprometeu a "trabalhar dia e noite" para enfrentar os desafios do país.

Após cinco dias de debates no Parlamento, a "Madjles" (assembleia em persa) aprovou 18 dos 19 ministros apresentados por Raisi, vencedor das eleições presidenciais de junho.

O ministro da Educação não obteve a validação e outro candidato terá que ser apresentado rapidamente, a menos de um mês para a volta às aulas.

Raisi herda uma situação complexa na República Islâmica do Irã, cujo poder está desde 1989 nas mãos do líder supremo, o aiatolá Ali Khamenei.

"A partir de amanhã, teremos a primeira reunião de gabinete. O governo vai trabalhar sem perder um minuto, trabalhará dia e noite", declarou Raisi aos deputados pouco antes da votação.

"O coronavírus e a necessidade da vacinação são nossa primeira prioridade", acrescentou.

O Irã está financeiramente prejudicado pelas sanções retomadas por Washington após a decisão do ex-presidente Donald Trump, em 2018, de abandonar o acordo nuclear internacional alcançado em Viena em 2015.

Com 83 milhões de habitantes, o país sofre uma difícil crise socioeconômica, agravada pela pandemia de coronavírus, e luta para conter uma quinta onda de casos mais virulenta que as anteriores.

Na terça-feira (24), superou seu recorde de mortes por covid em 24 horas, com 709, segundo dados oficiais.

Ultraconservador, Raisi ganhou as eleições de 18 de junho marcada por uma abstenção recorde e a ausência de verdadeiros adversários.

Ele sucede o moderado Hasan Rohani, artífice de uma política de abertura com o Ocidente, danificada pelo governo Trump e parte do campo conservador iraniano.

- "Interesses nacionais" -

Raisi foi investido pelo Parlamento no início de agosto, mas o atual governo administra os assuntos cotidianos até que a "Madjle" aprove o novo gabinete.

O voto de confiança para a equipe ministerial, muito conservadora e formada somente por homens, permitirá a Raisi começar a deixar sua marca.

No sábado, ele anunciou que o combate à covid-19 será a primeira prioridade do governo, seguida da recuperação econômica.

No exterior, ocidentais, russos e chineses estão atentos a qualquer sinal de sua vontade para retomar as negociações iniciadas em abril para tentar salvar o acordo de Viena. No final de junho, as partes decidiram se reunir novamente, sem estabelecer uma data precisa.

Após sua eleição, Raisi afirmou em 20 de junho que não vai permitir "negociações pelo simples prazer" sobre a questão nuclear. No entanto, "aquelas que garantirem os interesses nacionais do Irã serão apoiadas", acrescentou.

O acordo de Viena fornece uma redução das sanções ocidentais e da ONU, em troca de um comprometimento de não desenvolver armas atômicas e de uma redução substancial de seu programa nuclear sob controle estrito das Nações Unidas.

O objetivo das negociações recentes em Viena foi reintegrar os Estados Unidos ao pacto.

mj/hj/age-es/mb/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos