Novo ministro britânico da Justiça é acusado de assédio

O ministro britânico da Justiça, Dominic Raab, foi acusado de assediar sua equipe, alegações que, neste sábado (12), colocavam em xeque as escolhas do primeiro-ministro Rishi Sunak, depois de outro membro de gabinete ter renunciado esta semana por razões similares.

Sunak e seu governo conservador tomaram posse há menos de três semanas, e dois ministros já foram acusados de assédio. O último deles foi o ministro da Justiça e vice-primeiro-ministro, Dominic Raab.

O jornal The Guardian informou, na noite de sexta-feira, que uma "saída" foi proposta aos funcionários do ministério, porque alguns temiam trabalhar novamente com Raab. Ele foi ministro da Justiça no governo de Boris Johnson, entre setembro de 2021 e setembro de 2022.

Segundo o jornal britânico, funcionários do ministério descreveram uma "cultura do medo", em um serviço dirigido por um homem "mal-educado" e "agressivo".

O jornal informa que sua nova nomeação para o cargo é fonte de angústia para muitos funcionários. Alguns cogitaram, inclusive, pedir demissão.

O tabloide The Sun revelou, por sua vez, que Raab jogou tomates em um ataque de raiva em uma reunião, o que seu porta-voz classificou como "absurdo", afirmando que "Dominic trabalha duro e espera muito de sua equipe e de si mesmo".

Na noite de terça-feira, o ministro britânico sem pasta Gavin Williamson anunciou sua renúncia após acusações de assédio.

vg/fio/mab/me/tt