Novo panfleto do PT aos evangélicos diz que Bolsonaro 'espalha ódio e armas'

Material conta com imagens de Lula em encontro com evangélicos em São Gonçalo, no Rio de Janeiro. Campanha do PT aposta na estratégia para avançar entre o eleitorado religioso. (Foto: REUTERS/Pilar Olivares)
Material conta com imagens de Lula em encontro com evangélicos em São Gonçalo, no Rio de Janeiro. Campanha do PT aposta na estratégia para avançar entre o eleitorado religioso. (Foto: REUTERS/Pilar Olivares)
  • Campanha de Lula aposta em novo panfleto aos evangélicos;

  • Material tem fotos do petista com pastores, citações bíblicas e foco no amor e na família;

  • Há críticas indiretas a Bolsonaro, apontado como o que espalha ódio e armas, em vez de amor e pão.

Com o objetivo de intensificar a campanha entre o eleitorado evangélico, o PT começará a distribuir no próximo sábado (17) um novo panfleto voltado a esse público. O material traz imagens de Lula, versículos da Bíblia e críticas indiretas a Jair Bolsonaro (PL) como quem espalha ódio e armas, em vez de amor e pão.

Logo na primeira página, está a citação bíblica de Mateus “Bem-aventurados os pacificadores, pois serão chamados filhos de Deus", junto com uma foto do petista sendo abençoado por um pastor no Rio de Janeiro, durante ato com religiosos em São Gonçalo.

Diferentemente da primeira edição, esta versão do panfleto não elenca propostas de governo e traz textos mais curtos, incentivando a prática do amor e indo contra a violência e injustiça. O material terá tiragem inicial de 3 milhões, o triplo do anterior.

"O desafio que temos nessas eleições, como evangélicos, é enorme. O Brasil está passando por um dos momentos mais difíceis de sua História. E, quando o país mais precisa, quem devia estar olhando pelo povo, está promovendo a divisão ao invés da união. Está espalhando o ódio ao invés do amor e armas ao invés do pão. Mas nossas armas são outras", diz o texto veiculado no material, divulgado pelo O Globo.

Em outra parte do panfleto, há uma citação de Provérbios - “Quando os justos governam, alegra-se o povo" – e, no final, destaque para a importância da família. "Nossas famílias só podem ter vida, e vida em abundância, em um país com emprego, segurança, saúde e educação. Tudo isso Lula já fez e, com o nosso voto, ele vai voltar, para fazer mais, para fazer melhor. Todos nós temos uma decisão importante pela frente. Em oração, com o coração, com a razão e com a fé, junte-se a nós e proclame: Minha fé é em Cristo. Meu voto é em Lula".

Divulgação

A adoção da estratégia acontece em um momento em que Lula avança entre o eleitorado evangélico, saindo de 28% das intenções de voto entre esse público para 32%, segundo a última pesquisa do Datafolha, divulgada nesta quinta-feira (15). Em contrapartida, Bolsonaro recua de 51% para 49%.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente:

Apesar do atual presidente ainda ter uma vantagem alta, mesmo considerando a margem de erro do levantamento, a mudança foi celebrada pela campanha de Lula, que acredita que a panfletagem tem ajudado a atrair evangélicos indecisos. Para esta nova rodada de distribuição, a orientação é que seja em locais de grande circulação de pessoas, como estações de metrô, e longe de templos e igrejas.