Novo prefeito de SP promete fim de cultura de fiscais 'ferrando' com comerciantes em SP

·2 minuto de leitura
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP - Entrevista com prefeito Ricardo Nunes.  ( Foto: Karime Xavier / Folhapress)
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP - Entrevista com prefeito Ricardo Nunes. ( Foto: Karime Xavier / Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), disse na manhã desta segunda-feira (28) a uma plateia de comerciantes que na sua gestão deverá mudar a cultura de fiscais ficarem "lá catando o que ele pode pra ferrar a pessoa".

O comentário foi feito durante palestra na Associação Comercial de São Paulo na manhã desta segunda, com uma série de acenos aos comerciantes e ao mercado.

Nunes citou sua experiência como empresário e um dos pontos anunciados foi a reestruturação da carreira de fiscal na cidade de São Paulo.

"Vamos lançar agora uma reestruturação da carreira de fiscal [...] com uma condição de que o fiscal não tem que chegar no comércio, na empresa, e ficar lá catando o que ele pode ferrar a pessoa. Hoje tem uma cultura de ir lá e ficar procurando onde que ele vai ferrar com a pessoa. A cultura agora é o seguinte: ele vai lá e dizer o seguinte: o que eu posso te ajudar?", disse.

Nunes disse que haverá um manual de orientação dos fiscais e que ele se reuniu com o sindicato para falar sobre como deve ser tratado o contribuinte.

Em uma série de acenos aos empresários, ele também disse que a prefeitura será rígida com ambulantes ilegais. "Temos sido bastante enérgicos com relação a questão desse mercado ilegal. Não tem por parte da prefeitura nenhuma situação de poder contemporizar isso", disse. "Na região do Brás, eu pedi para o subprefeito fazer no mínimo duas fiscalizações por semana e me mandar o vídeo."

O prefeito também afirmou que pretende aproveitar que o setor imobiliário está com muitos recursos e aprovar operações e planos de intervenção urbana. Ele citou planos na região do Tamanduateí, Pinheiros e centro, entre outros.

"A gente está com apoio muito grande na Câmara Municipal, a gente está conseguindo aprovar todos os projetos muito rápido", disse. Ele também citou que poderá colocar "essa legislação urbanística à disposição do mercado imobiliário para poder gerar emprego e renda".

Nunes também citou a questão dos moradores de rua e criticou um suposto discurso de direitos humanos relacionados a essa população.

"Não é possível a gente passar aqui pelo centro e ver as pessoas deitada no chão, molhado, frio, expostos a chuva, ao sol e alguns com discursos pseudo de direitos humanos de que é digno aquela situação e que as pessoas para manter pseudo direitos humanos têm que ficar naquela situação. Eu não acredito nisso", disse. "Como cristão, eu acredito que as pessoas têm que ter no mínimo um local decente para deitar, dormir, usar um sanitário".

Entre as prioridades da gestão, Nunes citou que a gestão está discutindo uma série de projetos para revitalizar o centro de São Paulo.

Na linha contrária do governador João Doria (PSDB), Nunes voltou a dizer que só anunciará o calendário para idades com vacinas disponíveis.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos