Novo premiê do Japão sinaliza chance de ajustar IR sobre investimentos

·1 minuto de leitura
Fumio Kishida durante entrevista coletiva em Tóquio

Por Leika Kihara

TÓQUIO (Reuters) - O novo primeiro-ministro do Japão, Fumio Kishida, disse nesta segunda-feira que um ajuste da alíquota do Imposto de Renda financeiro estará entre as opções para lidar com a disparidade de renda.

Em sua primeira coletiva de imprensa como primeiro-ministro, Kishida também disse que vai considerar oferecer pagamentos em dinheiro às famílias mais afetadas pela pandemia do coronavírus.

"Eu sinalizei um ajuste no Imposto de Renda do Japão como uma opção. Mas essa não é a única opção. Também podemos tomar medidas como oferecer incentivos fiscais para empresas que aumentam os salários", afirmou Kishida.

O premiê disse que quer seguir políticas que alcancem "um novo tipo de capitalismo" que distribua mais riqueza para as famílias e resolva a crescente disparidade de renda do Japão.

Alguns acadêmicos pediram o aumento do IR coletado sobre a renda de investimentos dos atuais 20% para arrecadar mais dos ricos e financiar medidas para ajudar famílias de baixa renda.

Kishida também disse que criará um painel permanente para propor medidas para impulsionar o crescimento econômico em um mundo pós-pandemia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos