Novo presidente de Zâmbia assume o poder

·1 minuto de leitura
O presidente eleito de Zâmbia, Hakainde Hichilema (C), acena para partidários em 16 de agosto de 2021 em Lusaka

O histórico opositor Hakainde Hichilema, vencedor das eleições presidenciais celebradas há 10 dias em Zâmbia, assumiu nesta terça-feira (24) a presidência com a promessa de acabar com a crise econômica e melhorar a democracia.

Hakainde Hichilema, conhecido como "HH", prestou juramento diante de milhares de partidários reunidos no Estádio Heróis Nacionais.

"Juro cumprir fielmente e com diligência meu dever, manter e defender a Constituição", afirmou ao tomar posse com uma Bíblia na mão.

Vários chefes de Estado e líderes opositores dos países da região compareceram à cerimônia para celebrar uma transição pacífica de poder.

Hichilema, de 59 anos e candidato pela sexta vez, foi eleito em 12 de agosto com 59% dos votos.

O percentual representa quase um milhão de votos de vantagem sobre Edgard Lungu, o presidente que deixou o cargo nesta terça-feira.

O novo presidente, um empresário milionário, terá que enfrentar o problema da inflação em um país no qual mais da metade da população vive abaixo da linha da pobreza.

Também terá que resolver o problema da dívida externa avaliada em 11,7 bilhões de dólares.

Lungu endividou excessivamente o país, particularmente com a China, para iniciar uma série de obras públicas que incluíam estradas, aeroportos e pontes.

Zâmbia foi o primeiro país africano que deixou de pagar a dívida desde o início da pandemia covid-19.

bur-ger/jhd/zm/tjc/fp

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos