Novo presídio de Daniel Alves abriga condenados 'famosos'

Brasileiro foi levado para o centro penitenciário de Brians 2 por ordem do governo da Catalunha

Centro penitenciário Brians 2, onde está Daniel Alves, fica a 40 quilômetros do centro de Barcelona. Foto: Pau Venteo/Europa Press via Getty Images
Centro penitenciário Brians 2, onde está Daniel Alves, fica a 40 quilômetros do centro de Barcelona. Foto: Pau Venteo/Europa Press via Getty Images

Nesta segunda-feira (23), o jogador brasileiro Daniel Alves - preso na semana passada por suspeita de estupro e agressão sexual contra uma jovem em uma boate de Barcelona - foi transferido de prisão por questões de segurança.

O governo da região da Catalunha, na Espanha, informou que o lateral que disputou a Copa do Mundo no Catar foi para o presídio de Brians 2, a cerca de 40 quilômetros de Barcelona, para evitar risco à integridade física do jogador.

Leia também:

Trata-se de uma prevenção por parte dos governantes já que não houve nenhuma ameaça ao ídolo do Barcelona.

O local onde o brasileiro está tem menos presidiários, a maioria já condenada. Segundo o jornal catalão "La Vanguardia", ele ficará em uma cela individual com banheiro.

Brians 2 tem celas menores e até individuais e costuma abrigar condenados considerado "famosos". Foi lá que o norte-americano John McAfee, conhecido por criar o antivírus para computadores McAfee, foi encontrado morto em 2021. Ele estava preso por suspeitas de fraude fiscal e aguardava no presídio extradição para seu país natal, os Estados Unidos.

Enquanto espera a investigação correr, Daniel Alves ficará no complexo penitenciário que está localizado no município de Sant Esteve Sesrovires, a 40 quilômetros do centro de Barcelona.

A novidade no caso é que a família de Daniel tem falado em entrevistas para veículos espanhóis sobre a possibilidade de trocarem os responsáveis pela defesa do brasileiro. O advogado Pau Molins, que defendeu o ex-presidente do Barcelona, Sandro Rossell, no julgamento do caso sobre supostas irregularidades e fraudes na transferência de Neymar do Santos para o Barcelona, é um nome que ganha força para tentar livrar o brasileiro da prisão.