Novo sequestro de crianças em escola da Nigéria

·2 minuto de leitura
Veículo da polícia em Kagara após sequestro de estudantes em 18 de fevereiro de 2021 na Nigéria

A onda de sequestros em escolas prossegue na Nigéria, onde muitas crianças foram raptadas no domingo (30) por dezenas de homens armados em uma escola particular muçulmana no centro-norte do país.

O número exato de crianças sequestradas ainda não foi estabelecido, mas quase 200 estavam na escola Salihu Tanko, situada no estado do Níger, no momento do ataque, domingo à tarde.

Muitos conseguiram escapar, mas os criminosos "levaram mais de 100 estudantes, antes de deixar os que consideraram muito pequenos, os que tinha entre quatro e 12 anos", disse à AFP um funcionário da escola que pediu anonimato.

As autoridades locais confirmaram o sequestro no Twitter, mas afirmaram que o número de reféns "ainda é incerto".

Os sequestradores liberaram 11 crianças, muito pequenas para caminhar, relataram as autoridades, que denunciaram o aumento dos sequestros para pedir resgates no centro e no norte da Nigéria.

O governador local, Sani Bello, ordenou às "forças de segurança que resgatem as crianças o mais rápido possível".

O porta-voz da polícia, Wasiu Abiodun, afirmou que os criminosos chegaram de motocicleta, abriram fogo e mataram um morador da área - outro ficou ferido. Depois, sequestraram as crianças.

O novo sequestro aconteceu um dia depois da libertação de 14 estudantes no estado de Kaduna (norte). Eles passaram 40 dias em cativeiro.

Cinco deles foram executados pelos criminosos para pressionar as famílias e obrigar o governo a pagar um resgate.

Citadas pela imprensa local, as famílias afirmaram que pagaram 180 milhões de nairas (US$ 435.000) para recuperar seus filhos.

Os grupos armados aterrorizam a população do centro-oeste e do noroeste da Nigéria, com saques de vilarejos, roubo de gado e sequestros para pedir resgates.

Há vários meses, executam sequestros em larga escala nos colégios. Desde dezembro de 2020, pelo menos 730 crianças e adolescentes foram capturados.

Vários sequestros tiveram impacto mundial, especialmente em fevereiro passado, quando 279 meninas com idades entre 12 e 16 anos foram raptadas e soltas cinco dias depois no estado de Zamfara, noroeste da Nigéria.

A onda de sequestros começou em dezembro com a captura de 344 crianças em um colégio interno de Kankara, norte do país. As vítimas foram liberadas depois de uma semana, graças a negociações.

O aumento dos sequestros provoca o temor de aumento da taxa de abandono escolar, sobretudo entre as mulheres, nas regiões pobres e rurais que já registram os maiores índices de crianças não escolarizadas do país. Em resposta aos crimes, muitos estados decidiram fechar temporariamente colégios e internatos.

Há décadas, a Nigéria sofre com sequestros, que tiveram homens ricos e influentes como seus primeiros e mais frequentes alvos. Nos últimos anos, porém, o problema afetou os mais pobres.

No início de maio, centenas de pessoas bloquearam uma rodovia nas proximidades de Abuja para protestar contra o aumento dos sequestros na capital federal.

O principal objetivo dos criminosos é dinheiro, mas alguns grupos juraram lealdade a grupos extremista do nordeste da Nigéria.

str-cma/spb/sba/pc/mb/fp/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos