Novo suspeito do desaparecimento de jornalista e indigenista é ouvido pela PM

Indigenista Bruno Araújo (à esq.) e jornalista Dom Phillips estão desaparecidos na Amazônia. (Foto: Reprodução)
Indigenista Bruno Araújo (à esq.) e jornalista Dom Phillips estão desaparecidos na Amazônia. (Foto: Reprodução)

A Polícia Militar do Amazonas ouviu nesta terça-feira (7), um novo suspeito de envolvimento no desaparecimento de Bruno Araújo, indigenista, da Fundação Nacional do Índio (Funai), e do jornalista Dom Phillips, colaborador do jornal The Guardian. Conhecido como “Pelado”, o homem foi levado para interrogatório na delegacia de Atalaia do Norte, AM.

Além do novo suspeito, já foram ouvidas até a noite desta terça pela Polícia Civil do Amazonas (PCAM) outras quatro pessoas, como testemunhas sobre o sumiço do indigenista e do jornalista desde o último domingo (5), na Terra Indígena Vale do Javari, no Amazonas.

De acordo com relatos, duas pessoas ouvidas, provavelmente tiveram contato com os dois antes do desaparecimento. Elas foram encontradas e levadas à delegacia, ainda na tarde de segunda-feira (6), por equipes de busca da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Atalaia do Norte.

A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), informou em nota que foi instaurado um inquérito policial e, de acordo com o delegado da 50ª DIP, Alex Perez, cinco pessoas foram ouvidas: quatro na condição de testemunhas e “Pelado” como suspeito.

Ainda de acordo com o documento da SSP-AM, ‘até o momento, ainda não há confirmação de pessoas presas por envolvimento no caso’.

A pasta informou também que ‘está tomando todas as medidas cabíveis para auxiliar na elucidação do caso, em colaboração ao Ministério Público Federal (MPF), Polícia Federal (PF) e Funai’.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, delegado Anderson Torres, informou que a Força Nacional também participa das buscas.

A Marinha do Brasil, responsável por conduzir as buscas, anunciou que enviou mais um helicóptero do 1º Esquadrão de Emprego Geral do Noroeste, duas embarcações e uma moto aquática para as operações no local.

Desaparecimento

Segundo a União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja), o jornalista e o indigenista se deslocaram com o objetivo de visitar a equipe de vigilância indígena que atua próxima ao Lago do Jaburu. O jornalista pretendia realizar algumas entrevistas com os habitantes daquela região.

Segundo os relatos, os dois desapareceram quando faziam o trajeto da comunidade Ribeirinha São Rafael até a cidade de Atalaia do Norte. O desaparecimento ocorreu no domingo (5).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos