Novo vídeo mostra momento em que golpistas derrubam barreiras e correm rumo ao Congresso; assista

Um novo vídeo obtido pelo jornal americano The New York Times mostra o momento em que bolsonaristas radicais conseguiram derrubar as barreiras que protegiam o caminho até o Congresso Nacional, durante os atos terroristas de domingo.

Fotos: Carpete urinado e quadros rasgados: relatório do Senado detalha destruição deixada por golpistas

'Nenhum policial me impediu': Preso por invasão a Congresso e STF diz que teve 'trânsito livre'

Veja a gravação abaixo:

As imagens mostram o prédio do Itamaraty ao fundo, e o instante em que os terroristas conseguem avançar sem encontrar resistência das forças de segurança. As barrerias são arremesadas, enquanto alguns agentes de segurança recuam e outros permanecem observando a cena em um canteiro.

Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária do DF (Seape-DF), 1.398 pessoas foram detidas até esta sexta-feira. 904 homens foram levados ao Centro de Detenção Provisória 2, no Complexo da Papuda, e 494 mulheres à Penitenciária Feminina do DF.

As sedes dos três poderes na capital foram destruídas nos atos terroristas, que depredaram o Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal e o Palácio do Planalto. Vidraças foram quebradas, obras de arte vandalizadas e destruídas e documentos roubados.

As falhas na segurança do dia dos atos tem sido alvo de investigações. Em depoimento à Polícia Federal nesta sexta-feira, o governador afastado do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), afirmou, , que o plano de segurança elaborado para a manifestação de domingo sofreu "atos de sabotagem" das forças de segurança locais. Ele também disse que não teve qualquer envolvimento seja por ação ou por omissão com os fatos ocorridos no domingo".

Um dos presos no dia da invasão, o mineiro Fabiano André da Silva, de 50 anos, disse em depoimento à Polícia Civil que teve "trânsito livre" no Congresso Nacional e no Supremo Tribunal Federal (STF). Ele foi preso em flagrante pela Polícia Militar do DF quando estava dentro do Planalto, mas diz que não realizou nenhum ato de vandalismo no local. Fabiano está na lista dos presos encaminhados à Penitenciária da Papuda sob acusação de crimes contra a democracia.