Novos ônibus chegam ao BRT, mas passageiros do Transcarioca e Transoeste ainda terão que esperar

Quarenta novos ônibus do BRT foram entregues na manhã desta sexta-feira, em evento no Terminal Alvorada, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. Os novos veículos atuarão no chamado “Lote 0” — trecho que liga o Terminal Alvorada ao metrô do Jardim Oceânico — e se somam aos 36 ônibus já entregues em setembro, que atualmente circulam no corredor Transolímpico. De acordo com a secretaria municipal de Transportes, Maina Celidonio, o Transcarioca e a Transoeste terão frota renovada ate o fim do ano.

Proteja BRT: prefeitura do Rio cria perfil nas redes para expor vândalos que destroem articulados

Polêmica: Prefeito do Rio diz que entrará na Justiça para 'combater domínio de mercado' da Uber

— A gente vai avançando nessa etapa da requalificação do sistema BRT. Começamos pela Transolimpica, agora com dois serviços do Lote 0, que atendem aos três corredores. Principalmente essa parte entre o Jardim Oceânico e o Alvorada, uma parte bem carregada, com os ônibus novos — comemorou a titular da pasta dos Transportes.

A secretária, no entanto, explicou que os passageiros do Transcarioca (corredor que liga o aeroporto do Galeão à Barra) serão contemplados em março, quando ela promete a “reinauguração” do corredor, com 110 ônibus novos.

Já no Transoeste e no Transbrasil, a promessa é de 270 ônibus novos, que chegam até o fim deste ano, segundo Maina.

O evento também contou com a presença do prefeito Eduardo Paes e da presidente da Mobi-Rio, empresa do município que opera o BRT, Claudia Secin. Os novos articulados partiram em comboio até o Jardim Oceânico, em viagem de demontração.

— Os ônibus (antigos) estão sendo remanejados para a Transoeste e para a Transcarioca. Isso também vai melhorando o serviço nesses corredores, apesar do estado desses ônibus estar muito ruim. A gente vem fazendo um esforço de reposicao, de manutenção, mas eles estão no fim do fim. Então a gente vai melhorar aqueles que estão funcionando, com ônibus antigos, pela maior quantidade, mas ainda tem o desafio, ainda não vai ser um bom serviço — admitiu o prefeito.

’A gente vai expor’

Paes aproveitou o evento para divulgar a nova estratégia para evitar o vandalismo nos ônibus: a página “Proteja o BRT”, perfil nas redes sociais para “desmascarar os inimigos do BRT”.

— É uma coisa que a gente tá insistindo: que as pessoas entendam que isso aqui foi comprado com o dinheiro público, dinheiro delas. A gente tá lançando uma campanha com o perfil. Porque, daqui pra frente, quem vir alguém no BRT pichando, rasgando um banco, danificando o BRT, filma, manda para esse perfil, que a gente vai expor essas pessoas. É quase que uma delação. É para que a gente possa expor esses cidadãos que não respeitam o dinheiro público. Infelizmente o que a gente vê é descuido. Eu vou cuidar pessoalmente dessa página e vou colocar a cara de todo mundo, é só a população mandar — disse Paes.

‘Desligou o ar?’

Na prática, quem utiliza os corredores ainda não abrangidos pelos novos ônibus, está insatisfeito com a situação dos ônibus.

— O serviço é pessimo. A manutenção é pessima, a porta vem aberta até em dias de chuva, é superlotado — reclama Quezia Rosa, moradora de Santa Cruz que leva, diariamente, três horas para chegar ao trabalho, em Botafogo. — Pego o BRT desde o início e, com o tempo, vejo que tinha mais conforto. Hoje as viagens demoram mais. Consumo dizer que tudo de pior está nos ônibus para Santa Cruz — completou.

Já a supervisora Adriana Correia precisa do serviço de ônibus para ir à Barra da Tijuca três vezes na semana, mas enfrenta calor nos articulados, que tem aparelho de ar condicionado e janelas que não abrem:

— Tá horrível, o ar não funciona, é sempre quente — disse.

Na viagem de demonstração até o Jardim oceânico, o próprio prefeito Eduardo Paes sentiu na pele o que passam os passageiros e reclamou do calor:

— Desligou o ar? — perguntou o prefeito quando as janelas começaram a embaçar. Logo o equipamento foi ligado e a temperatura ficou agradável.