Novos casos de Covid duplicam em Glasgow na 1ª semana da COP

·3 min de leitura

GLASGOW, ESCÓCIA (FOLHAPRESS) - O número de novos casos de Covid em Glasgow, onde acontece a COP26, mais que dobrou na primeira semana do evento, segundo dados do governo britânico.

Foram registrados 1.915 novos testes positivos para Sars-Cov-2 entre o dia 1º de novembro, quando começou na prática a conferência, e o último domingo (7), uma alta de 110% em relação à semana anterior, de acordo com o NHS (sistema público de saúde britânico). O repique interrompe a tendência de queda desde 1º setembro, quando ocorreu um pico de 951 casos diários, na média de sete dias. Antes do início da conferência climática, essa média tinha se estabilizado entre 150 e 190 casos diários; na primeira semana da COP, subiu para 273.

Os números oficiais indicam também um aumento no número de testes que dão resultado positivo, já que as pessoas testadas na semana que se encerrou no dia 4 foram apenas 5% mais que as do período imediatamente anterior.

Esse aumento nos testes é semelhante ao aumento de pessoas circulando em Glasgow, a maior cidade escocesa, com cerca de 600 mil habitantes. Para participar da COP26, chegaram ao longo da semana de 25 mil a 30 mil pessoas, um acréscimo de entre 4,2% e 5% em sua população. Pelas regras britânicas, os que vieram de fora deveriam fazer um teste PCR no máximo dois dias depois de chegar ao país.

Embora a conferência climática tenha apresentado vários pontos de aglomeração, com filas de mais de uma hora para a entrada nos dois primeiros dias, o presidente da COP26, Alok Sharma, disse neste sábado não ter informação sobre quantos participantes se infectaram com o coronavírus.

"Os números sobre Covid estão com o governo escocês e com o Serviço de Saúde Pública da Escócia", afirmou ele em entrevista. Questionada nesta segunda (8), a Presidência da COP26 afirmou que não trataria de temas relacionados a Covid.

O protocolo da conferência para prevenir o contágio pro Covid inclui testes rápidos diários, obrigatórios: só passa pela catraca quem mostra um e-mail ou SMS de resultado negativo nas últimas 24 horas.

O registro desses exames, porém, é feito pelos próprios participantes, que assinaram um "compromisso de honra" na inscrição, prometendo contribuir para o controle da doença.

Dentro do centro de convenções, o uso de máscara é obrigatório e há dezenas de pontos de dispensa de desinfetantes para as mãos.

Mas, além das filas de entrada, há outros pontos em que as pessoas ficam a menos de 1 metro de distância, como nas filas das lanchonetes e nas mesas de refeições -ocasião em que não usam máscara.

Por enquanto, segundo a assessoria da CNI (Confederação Nacional da Indústria), que copatrocina o pavilhão brasileiro na área de exposições, não houve casos positivos na delegação do país.

No domingo, o Departamento de Estado afirmou que houve um caso de teste positivo além do prefeito de Los Angeles, Eric Garcetti, que entrou em quarentena no dia 3.

No final de semana, o governo escocês afirmou estimar a taxa de infecção na cúpula em cerca de 0,1%, o que significariam entre 250 e 300 novos casos, considerando que de 25.000 a 30.000 tenham sido testados.

Questionado nesta segunda sobre os quase 2.000 casos oficialmente registrados na semana e sobre se existe estrutura preparada para rastrear todos os contatos dessas pessoas e garantir que fiquem em isolamento, o governo não havia respondido até as 13h30 (horário do Brasil).

O aumento no número de casos de Covid também contradiz a tendência geral do Reino Unido: os testes positivos tiveram uma queda de 36% desde o pico mais recente, em 17 de outubro, de acordo com o governo britânico.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos