Argentino é detido após ameaçar "explodir" submarino da Marinha

Buenos Aires, 27 mar (EFE).- A Polícia Federal da Argentina deteve um homem de 63 anos que supostamente ameaçou "explodir em mil pedaços" um dos submarinos da Marinha, o ARA Salta, informaram nesta terça-feira fontes oficiais.

A detenção aconteceu na cidade de Balcarce, cerca de 75 quilômetros do porto de Mar del Plata, onde está ancorada a embarcação.

"O submarino vai explodir em mil pedaços" é uma das mensagens supostamente deixadas pelo detido ao ligar para o 911.

A investigação começou em 5 de fevereiro, depois que nos dias anteriores o acusado entrou em contato em quatro ocasiões com o sistema de emergências.

As ligações foram investigadas e a polícia acumulou provas para deter o suspeito.

"Não vamos permitir nenhum tipo de ameaças. Trabalhamos para esclarecer estes fatos e para que todos aqueles que cometem estes delitos assumam suas responsabilidades perante a Justiça", assegurou a ministra de Segurança, Patricia Bullrich, em uma nota divulgada à imprensa.

Entre as ameaças, também sugeria que "haveria uma bomba" no submarino e que o mesmo "vai afundar".

Os detetives conseguiram o número de telefone que realizou as chamadas e agora ouvirão os áudios das mesmas, bem como todas as comunicações que o homem realizava.

No entanto, tratava-se de um número "pré-pago" sem dados de titularidade, por isso que a análise sobre as antenas de situação permitiu localizar a origem das ameaças, que provinham de Balcarce, concretamente desde o domicílio do detido e principal suspeito.

Na revista à moradia, o acusado, ao observar a presença policial, tentou esconder um celular, que finalmente foi apreendido, bem como um computador e uma réplica de pistola de ar comprimido.

Já detido, foi o suspeito foi levado à Delegacia de Mar del Plata da Polícia Federal.EFE