Novos documentos classificados encontrados na casa de Biden

Foram encontrados mais documentos classificados na residência privada do presidente dos Estados Unidos da América em Wilmington, no estado do Delaware.

Segundo Bob Bauer, o advogado de Joe Biden, os investigadores do Departamento de Justiça apreenderam vários materiais onde se incluem seis documentos "com marcas de confidencialidade".

Os documentos encontrados abrangem o período de Biden no Senado e de quando ele era vice-presidente dos EUA.

O caso vem-se arrastando desde dois de novembro de 2022, altura em que os advogados de Biden descobriram o primeiro lote de documentos no escritório privado usado pelo atual chefe de Estado de meados de 2017 até o início de sua campanha presidencial em 2020.

A polémica tem ensombrado a administração Biden pelas aparentes semelhanças com o caso do ex-presidente Donald Trump.

Em agosto, do ano passado, agentes do FBI realizaram uma busca à mansão de Trump em Mar-a-Lago, na Florida, e apreenderam mais de 300 documentos confidenciais.

De acordo com a legislação norte-americana, qualquer presidente deve entregar ao Arquivo Nacional todos os documentos de trabalho, onde se incluem cartas e mensagens de correio eletrónico.

Joe Biden tem desvalorizado a polémica. A Casa Branca indicou que os documentos foram entregues rapidamente ao Arquivo Nacional e que o presidente não teve qualquer intenção de ocultar a situação.

O democrata deverá anunciar a sua recandidatura à presidência dos Estados Unidos em fevereiro.

Também Donald Trump tem planos para retornar à Casa Branca, tendo feito o anúncio oficial em novembro.