Novos iPhones e relógios da Apple chegam em momento difícil para consumidores

Por Stephen Nellis

(Reuters) - A Apple deve apresentar nesta quarta-feira uma nova linha de modelos iPhone 14 e Apple Watches que testará a disposição dos consumidores em atualizar seus aparelhos diante da inflação e da crise econômica.

Analistas esperam que Apple anuncie, no evento intitulado "Far Out" em sua sede em Cupertino, na Califórnia, uma nova função nos iPhones mais recentes que permita enviar mensagens de emergência usando satélites. Além disso, analistas esperam uma família de modelos do iPhone 14 com incrementos adicionais – câmeras e chips de processador ligeiramente melhores e, essencial para os resultados da Apple, valores de 100 dólares ou mais acima dos modelos do ano passado.

A empresa mais valiosa do mundo também deve manter alguns modelos mais antigos ou menos avançados a preços mais baixos. Até o momento, a base de fãs relativamente abastada da Apple tem mostrado disposição para continuar gastando apesar da alta inflação. Mas os novos modelos serão a âncora de vendas da Apple durante as temporadas de compras de fim de ano nos mercados ocidentais em um período turbulento.

"A Apple não é imune à fraqueza econômica", escreveu o analista da Bernstein, Toni Sacconaghi, em nota aos clientes.

Os iPhones deste ano devem ter a capacidade de enviar mensagens de emergência por meio de uma conexão de internet via satélite quando redes Wi-Fi e móveis não estiverem disponíveis.

Bob O'Donnell, da TECHnalysis Research, disse que a tranquilidade de poder enviar mensagens de emergência pode estimular os usuários da Apple a atualizar seus telefones para ter o recurso de satélite.

"Embora não seja algo que se faça todos os dias, isso mudará sua perspectiva sobre o que você faz com seu celular", disse.

Analistas também esperam que a Apple exiba uma nova linha de Apple Watches, incluindo um modelo atualizado chamado SE e um Series 8 Watch. Eles também esperam um novo relógio de ponta chamado Apple Watch Pro, que provavelmente incluirá novos recursos para atletas, visando empresas rivais como a Garmin Ltd.

(Reportagem de Stephen Nellis em San Francisco)