Novos personagens chegam ao filme ‘Turma da Mônica’: ‘Dar vida a Tina foi algo superespecial’, diz Isabelle Drummond; veja fotos

·3 min de leitura

Os amigos do Bairro do Limoeiro estão de volta às telonas em carne e osso: “Turma da Mônica — Lições”, que estreia nesta semana nos cinemas, é a segunda aventura com atores de verdade dando vida a Mônica (Giulia Benite), Cebolinha (Kevin Vechiatto), Magali (Laura Rauseo) e Cascão (Gabriel Moreira). Só que, desta vez, mais personagens dos gibis de Mauricio de Sousa fazem companhia ao quarteto. É o caso, por exemplo, de Tina e Rolo, que ganharam forma com os atores Isabelle Drummond e Gustavo Merighi.

— Dar vida a Tina foi algo superespecial. Principalmente em um tempo em que as tecnologias nos tiraram da literatura, trazer esses personagens dos quadrinhos para as telas é uma homenagem à nossa cultura. Fiz isso na Emilia e é uma honra fazer isso de novo, para o público infantil e para todos nós. Precisamos usar a tecnologia em favor da arte — afirma Isabelle.

Gustavo também vibra por estar no elenco e se compara ao personagem.

— Eu me identifico muito com o Rolo, um cara meio atrapalhado, que tem um olhar pouco malicioso para as coisas. Ele é um bom amigo, parceiro, sempre na boa, relaxado — diz o ator, que lembra: — Quando o Daniel (Rezende, diretor do filme) me convidou para viver o Rolo, eu tinha acabado de raspar a cabeça para um outro trabalho, mas felizmente deu tempo de esperar crescer de novo! Trabalhar com a Isabelle foi maravilhoso!

“Turma da Mônica — Lições”, continuação de “Laços”, de 2019, era para ter estreado em 2020, mas foi adiado por causa da pandemia. Na história, a protagonista, já no início da adolescência, assim como Cebolinha, Magali e Cascão, muda de colégio e conhece novos amigos: Marina (Laís Vilela), Milena (Emilly Nayara), Humberto (Lucas Infante) e Do Contra (Vinicius Higo), já conhecidos dos gibis.

— A maior lição que a Mônica aprende nesse segundo filme é uma coisa que a Tina diz para ela: que você pode crescer sem deixar de ser criança. Ela muda de escola e vive esse medo de perder os amigos, mas logo percebe que tudo vai ficar bem, que nada vai mudar tanto assim. Ela pode continuar tendo os amigos dela, o coelhinho dela, e tá tudo bem. Foi bom para a Mônica mudar de escola. No começo pode ter sido difícil, mas depois ela pode fazer novos amigos. As mudanças sempre têm um lado bom — diz Giulia.

Outra novidade na aventura é Cebolinha começando a frequentar sessões de fonoaudiologia. É nelas, aliás, que ele e Humberto ficam amigos.

— “Lições” é um filme que nos ensina a superar os desafios do crescimento e a fazer novos amigos. Quando o vi, chorei umas 15 vezes! Estamos esperando o lançamento há um ano, mas parece que faz uns 40! — brinca Lucas.

E por falar em desafios, outros atores que chegaram agora ao elenco falam dos seus. Veja abaixo.

Laís Vilela, a Marina

“ Marina é amigável, bondosa, carinhosa, que quer ajudar a Mônica a se sentir confortável na escola. Eu mesma já me mudei de escola três vezes no mesmo ano! Já morei entre São Paulo, Rio e Brasília e tive problemas para me enturmar algumas vezes. E uma das maiores lições desse filme é que você p ode fazer n ovos amigos na vida sem abandonar os antigos”.

Emilly Nayara, a Milena

“Nos primeiros dias (de gravação), eu estava muito nervosa, com medo de errar. Mas depois eu fui ficando mais tranquila. Eu me emocionava muito, até chorei em duas cenas. Eu também estou vivendo a pré-adolescência e passei por esse processo de mudar de escola, de amigos. Esse filme me ajudou a me sentir mais tranquila com essas mudanças. O filme mostra que é bom mudar, mas não deixar de ser criança”.

Vinicius Higo, o Do Contra

“Eu também mudei de escola, assim como aconteceu com a Mônica. Por isso, entendo o que ela passa no filme”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos