Número de adolescentes que usam camisinha caiu na última década, aponta IBGE

Uso de preservativos por adolescentes caiu nos últimos dez anos no Brasil (Foto: Getty Images)
Uso de preservativos por adolescentes caiu nos últimos dez anos no Brasil (Foto: Getty Images)

Nos últimos dez anos, o número de adolescentes que usaram camisinha em relações sexuais caiu nas metrópoles do Brasil. O dado consta no levantamento da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar, do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgado nesta quarta-feira pelo jornal Folha de S. Paulo.

A pesquisa mostra dados de 2009 até 2019 e abrangem alunos do 9º ano do ensino fundamental, tanto das redes públicas quanto privadas. A pesquisa foi feita quatro vezes, em 2009, 2012, 2015 e 2019.

Segundo o levantamento, entre os jovens desta faixa etária que já tinham começado a vida sexual, 59% disseram que usaram camisinha na última relação sexual. Há dez anos, índice era de 72,5%.

A análise do IBGE afirma que o resultado “expressa preocupação, pois a tendência segue uma direção que indica maior exposição aos riscos”. Entre as principais preocupações estão doenças sexualmente transmissíveis e a gravidez precoce.

Dessa forma, o instituto afirma que é importante aumentar ações para orientar adolescentes sobre práticas sexuais seguras.

Entre as meninas, a queda foi mais expressiva: o índice caiu de 69,1% em 2009 para 53,5% em 2019. Entre os meninos, a diminuição foi de 74,1% para 62,8%. Entre alunos da rede pública, a queda foi maior do que na rede privada, de 79,5% para 69,1%. Na rede privada, a queda foi de 80,3% para 72,3%.

Segundo a análise do IBGE, o 9º ano concentra 90% dos alunos entre 13 e 15 anos, período no qual tem se dado a “iniciação sexual para grande parte de meninos e meninas”. Em 2009, 27,9% dos alunos nesta faixa etária tinham dito relações sexuais, enquanto em 2019 o índice foi de 28,5%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos