'Nunca me considerei o melhor jogador do mundo', disse Fábio Cannavaro, zagueiro Bola de Ouro em 2006

·1 min de leitura

Campeão do mundo com a Itália em 2006 e vencedor do prêmio da Bola de Ouro no mesmo ano, o ex-zagueiro Fabio Cannavaro foi o último jogador de defesa a receber a premiação. No entanto, em entrevista a revista francesa So Foot, o ex-jogador, que atualmente é treinador de futebol, deixou claro que se dependesse da escolha dele, esse tabu de defensores seria ainda mais longo.

— Cada dia que passa, se torna ainda mais gratificante (ter ganho a Bola de Ouro). Nem todo mundo ganha esse prêmio. Eu sou uma dessas pessoas privilegiadas. Fiquei surpreso? sim. Mesmo sabendo que fui um dos melhores jogadores da Copa do Mundo de 2006, nunca imaginei que pudesse ganhar a Bola de Ouro. Mas aos poucos fui vendo como iam as votações, deixei os outros bem rápido, então isso fez com que essa decisão fosse um verdadeiro plebiscito entre os eleitores, cuja função era julgar o desempenho dos jogadores de futebol. Agora, francamente, nunca me considerei o melhor jogador do mundo. Mesmo quando ganhei a Bola de Ouro, não fiquei convencido — declarou Cannavaro com grande sinceridade.

Se por um lado, a carreira de Cannavaro como jogador foi extremamente vitoriosa, com a conquista de uma Copa da UEFA, dois campeonatos italianos, outros dois espanhóis, uma Copa do Mundo e, claro, a Bola de Ouro, como treinador o italiano não vem tendo tanto sucesso. Desde 2014 exercendo o cargo, o ex-zagueiro teve uma passagem pelo futebol árabe, onde treinou o Al-Nassr, e quatro na China, no comando do Guangzhou Evergrande, do Tianjin Tianhai e da seleção da China.

Atualmente, Fábio Cannavaro está sem clube.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos