'Nunca houve com essa dimensão, com essa violência', diz delegado sobre assalto em Criciúma com fuzis que derrubam helicópteros

Redação Notícias
·1 minuto de leitura

O delegado Anselmo Cruz, titular da Delegacia de Roubos e Antissequestro da Diretoria Estadual de Investigações Criminais de Santa Catarina, afirmou nesta terça-feira (1º) que o assalto a uma agência do Banco do Brasil em Criciúma é “inédito”, que “nunca houve com essa dimensão” e com “essa violência”.

"É uma inédita ação aqui no estado. Nunca houve com essa dimensão, com essa violência e isso nós traz já, nos remete, a ser um pessoal de fora que tenha praticado o crime", afirmou Cruz em entrevista à GloboNews.

Os bandidos usaram fuzis capazes de derrubar helicópteros, dezenas de quilos de explosivos e ao menos 10 carros para o assalto. A suspeita, segundo o delegado, é que o grupo seja de fora do estado, provavelmente do Centro-Oeste ou Sudeste do país.

Leia também

De acordo com a Polícia, duas pessoas ficaram feridas, mas ninguém morreu. Ainda não se sabe quanto foi levado, no entanto, quatro pessoas foram presas com R$ 810 mil deixados para trás pelos assaltantes.

Segundo o delegado, o grupo usou fuzis calibres 556 e 762 e .50, que são capazes de derrubar helicópteros devido a potência do armamento. Durante o assalto, os tiros disparados atingiram prédios, estabelecimentos comerciais e o Batalhão da Polícia Militar da cidade. Funcionários da prefeitura foram feitos reféns e colocados sentados no meio da rua para dificultar a ação das autoridades.

"De fato, é uma ação extremamente violenta e a mobilização policial das policias Militar e Civil ainda vai continuar por vários dias aqui na região", afirmou o delegado.