'Nunca vi mercado tão sensível', diz Lula sobre reação negativa a crítica à 'tal estabilidade fiscal'

Momentos antes de deixar o Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), onde trabalha a equipe de transição de governo, o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) falou sobre a reação negativa do mercado, nesta quinta-feira, à declaração que ele fez mais cedo com críticas à “tal estabilidade fiscal” e a defesa de priorizar a questão social.

Bombeiros: Alckmin e Tebet minimizam declarações de Lula após dólar disparar e Bolsa cair com força

Opinião: Lula tem de indicar logo seu ministro da Fazenda

Perguntado sobre o assunto, Lula afirmou:

— O mercado fica nervoso à toa. Nunca vi mercado tão sensível como o nosso. É engraçado que o mercado não ficou nervoso nos quatro anos de Bolsonaro — disse o presidente eleito, que deve retornar ainda hoje para São Paulo com a esposa Rosângela da Silva, a Janja.

Após o discurso de Lula criticando a cobrança por controle de gastos públicos, em sua primeira visita ao CCBB, o mercado reagiu mal às declarações. A Bolsa ampliou as perdas no dia e caiu mais de 4%. O dólar subiu com força, a R$ 5,39.

Míriam Leitão: O tombo bilionário na Bolsa após a declaração de Lula

Lula foi cercado na saída do prédio por um grupo de simpatizantes. Recebeu abraços e agradeceu o carinho dos eleitores.

— É um sentimento de reconhecimento de que o povo brasileiro é extraordinário. Acho que esse povo precisava de um pouco de paz — afirmou, sem responder se a PEC da Transição sairá ainda nesta quinta-feira.