Nunes Marques suspende quebra de sigilo de agência contratada pela Secretaria de Comunicação

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA - O ministro Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu nesta segunda-feira a quebra de sigilo telefônico, telemático, bancário e fiscal da empresa Calia Comunicação determinada pela CPI da Covid no Senado. A empresa atende à Secretaria de Comunicação do governo federal.

A quebra de sigilo da Calia foi determinada o âmbito das investigações sobre o uso de recursos públicos para disseminar desinformação -- outras duas agências, a Artplan e a NBS também foram atingidas pela medida. O foco é a contratação e a terceirização de disparos de mensagens em massa, com o pagamento a blogueiros e outras pessoas que disseminavam as teses incorretas que o presidente Jair Bolsonaro reforça em suas falas – contra o uso de máscaras, questionando a eficiência das vacinas e propagando medicamentos ineficazes para a Covid.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos