O culto religioso que levou o coronavírus a cidade de MS

João Fellet - @joaofellet - Da BBC News Brasil em Brasília
Caarapó, cidade de 30 mil habitantes no Mato Grosso do Sul, tem apenas um respirador para quadros graves

*Esta reportagem foi atualizada no dia 08/05/2020 às 11h03.

Um culto evangélico organizado para receber duas pessoas vindas de Osasco, na Grande São Paulo, pode ter propagado o novo coronavírus em uma pequena cidade no interior de Mato Grosso do Sul até então livre da doença.

Na quarta-feira (06/05), a prefeitura de Caarapó — cidade com 30 mil habitantes próxima à fronteira do Brasil com o Paraguai — anunciou que os visitantes, de 43 e 45 anos, haviam sido diagnosticados com covid-19 após procurarem os serviços locais de saúde.

Leia também

Antes de serem examinados, a dupla participou de um culto organizado na casa de parentes em Caarapó. Mais de 30 pessoas — entre os quais idosos — compareceram à cerimônia, segundo a prefeitura.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

O médico Silvio Ueda, presidente do comitê de enfrentamento à covid-19 em Caarapó, disse à BBC News Brasil que a dupla rompeu o isolamento obrigatório e deixou o município na quinta-feira.

Ele acredita que os dois tenham retornado a Osasco. A prefeitura fez um boletim de ocorrência. "Eles estão cometendo um crime contra a saúde pública", afirmou Ueda.

Segundo o médico, 13 casas cujos moradores estiveram no culto foram isoladas e estão sendo monitoradas.

Ele diz que a prefeitura vinha proibindo aglomerações e recomenda a visitantes que evitem contatos com muitos moradores.

"Infelizmente, um ato irresponsável como esse pode pôr a perder todo nosso esforço para manter Caarapó livre da doença", afirmou.

Ueda diz que a dupla, que havia chegado à cidade em 1º de maio, apresentava sintomas leves da doença até deixar o município.

O principal cuidado, segundo ele, foi isolá-los de familiares idosos com quem conviveram intensamente nos últimos dias.

Se os parentes manifestarem sintomas gripais, serão imediatamente testados, segundo o médico.

Um respirador disponível

Ueda afirma que a cidade separou oito leitos para atender pacientes com covid-19 e dispõe de um único respirador para quadros graves. Agora, há planos de comprar mais um.

Ele diz que a confirmação dos casos fez com que a prefeitura reforçasse a campanha para estimular os moradores a ficar em casa e a usar máscaras quando saírem à rua.

Ueda diz que o nome da igreja frequentada pelos organizadores do culto não será divulgado para preservar a instituição e as famílias afetadas.

Covid-19 em Osasco

Osasco é o segundo município paulista com mais casos de covid-19

Osasco, de onde vieram os visitantes infectados, é o segundo município com mais casos de covid-19 no Estado de São Paulo, atrás apenas da capital.

Até 6 de maio, Osasco havia registrado 1.040 diagnósticos da doença e 101 mortes.

O município paulista supera com folga os dados de covid-19 em todo o Estado do Mato Grosso do Sul, uma das unidades da federação menos impactadas pela doença até agora, com 288 casos confirmados e 10 mortes.

A chegada da covid-19 a Caarapó se tornou o principal assunto de jornais locais.

Segundo uma reportagem no portal Caarapó Online, houve "várias reuniões religiosas com os recém-chegados".

"Ou seja, muito mais que 30 pessoas poderão estar infectadas", diz o texto.

Em 23 de março, mesmo sem ter registrado nenhum caso de covid-19 até então, Caarapó adotou uma série de medidas contra a pandemia.

Entre outras ações, foi imposto um toque de recolher entre as 21h e as 5h, o comércio passou a funcionar em horários reduzidos, e igrejas foram impedidas de realizar cerimônias.

Um mês depois, as medidas foram aliviadas, e as igrejas puderam reabrir com algumas condições.

Elas não poderiam exceder 30% da capacidade de público, e a presença de idosos, gestantes e crianças com até cinco anos era contraindicada. As restrições, segundo especulam autoridades locais, podem ter estimulado a realização do culto dentro de casa.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.