"O Diabo Veste Prada" acende polêmica sobre gordofobia após 15 anos

·3 min de leitura
Meryl Streep e Anne Hathaway protagonizam o filme O Diabo Veste Prada (Reprodução)

Resumo da Notícia:

  • O Diabo Veste Prada voltou a ser debatido 15 anos após seu lançamento

  • A youtuber Carol Moreira classificou o filme como gordofóbico e foi cancelada

  • Ela ficou revoltada com o roteiro e disse que as pessoas não criticaram os problemas abordados no longa

Já se passaram 15 anos desde seu lançamento, mas o filme O Diabo Veste Prada (2006) entrou para os assuntos mais comentados do Twitter nessa sexta-feira (24) por conta de uma crítica da youtuber Carol Moreira, que classificou a obra como "gordofóbica". Foi o que bastou para ela ser cancelada e receber uma enorme onda de ódio.

Em uma sequência de tuítes, Carol diz que o filme envelheceu muito mal por considerá-lo extremamente gordofóbico. Para ela, é um absurdo que as pessoas não vejam problemas nas dietas malucas que as personagens fazem simplesmente para trabalhar em uma revista de moda. A youtuber ainda diz que um dos poucos acertos do longa foi a escalação de Anne Hathaway.

A obra, na verdade, é uma crítica à toda a pressão estética imposta pelo mercado da moda. Mas parece que Carol não entendeu bem assim. O Diabo Veste Prada é uma livre inspiração no trabalho de Anna Wintour, que dirige há quase quatro décadas a Vogue norte-americana, uma das mais prestigiadas publicações mundiais do ramo.

"Acho que é um dos filmes mais gordofóbicos que já vi. Teoricamente a personagem usa 40 e é chamada de gorda o tempo todo. A outra tá numa dieta que só come quando desmaia... Tudo é sobre ser magro e ninguém chega perto de criticar isso", escreveu a youtuber.

"A personagem sofre todo tipo de abuso de todos os lados (da chefe, namorado, da colega) e nada disso é visto negativamente. Ela só precisa 'lutar mais' que vai dar tudo certo. Tem um ponto que a chefe se vinga dela pedindo tarefas inúteis... e é lido como 'a chefe é assim mesmo'", continuou.

Por conta de seu desabafo, a youtuber foi detonada por não ter entendido que o filme é de fato uma crítica a todos estes apontamentos, já que o desfecho da protagonista, interpretada por Anne Hathaway, rompe com todo esse sistema abusivo.

Após enfrentar ataques de ódio, Carol tentou despistar dizendo que seu desabafo se tratava de uma pegadinha, mas a internet não perdoou e manteve o cancelamento da youtuber.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos