O dramático momento em que aviões quase se chocaram em Nova York

Avião da Delta pousando em Nova York
Avião da Delta pousando em Nova York

A Autoridade Federal de Aviação dos EUA (FAA, na sigla em inglês) abriu uma investigação depois que dois aviões quase colidiram na noite de sexta-feira (13/01) no Aeroporto Internacional John F. Kennedy (JFK), em Nova York.

O incidente ocorreu quando um voo da Delta Airlines com destino a Santo Domingo, na República Dominicana, iniciou sua decolagem enquanto outro avião da American Airlines cruzava a pista.

O controlador de tráfego aéreo do JFK emitiu uma ordem urgente aos pilotos do avião da Delta, que conseguiram interromper a decolagem a tempo.

"M****! Delta Airlines 1943, cancele sua autorização de decolagem!", grita um controlador na conversa entre a torre e a aeronave que foi gravada.

Um passageiro do voo da Delta contou que algumas pessoas ficaram com medo quando o avião parou.

A FAA e o National Transportation Safety Board (NTSB) vão determinar o que aconteceu e se alguém será punido.

O que se sabe sobre o que aconteceu?

O incidente ocorreu na última sexta-feira, 13 de janeiro, pouco depois das 20h (22h no horário de Brasília).

O voo Delta 1943 (DL1943) estava na pista 4L aguardando autorização para decolar para Santo Domingo.

Ao mesmo tempo, o voo da American (AA106) para Londres estava taxiando para a pista de decolagem designada.

Aeroporto JFK
Um avião estava prestes a decolar e outro estava taxiando na pista; autoridades investigam o que aconteceu

Segundo áudio compilado pelo ATC Live, site que monitora as radiofrequências da aviação, o voo DL1943 recebeu autorização para decolar da pista 4L.

Mas no momento de iniciar sua corrida de decolagem, o voo AA106 cruzava essa mesma pista enquanto taxiava.

"M****! Delta 1943, cancele a autorização de decolagem!", diz o controlador. "Delta 1943, cancele a autorização de decolagem", diz ele novamente.

O piloto responde que vai abortar a decolagem e solta um suspiro.

Alguns especialistas em aviação conseguiram reconstruir as posições da aeronave por meio de sites de monitoramento de voo.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

A Autoridade Federal de Aviação informou que, com base em uma "análise preliminar", o voo DL1943 "interrompeu sua decolagem a aproximadamente 1.000 pés (300 m) antes do ponto" onde o AA106 estava cruzando de uma pista adjacente.

Susto a bordo

A Delta informou que "depois que a aeronave parou com segurança na pista, ela voltou ao portão de embarque, onde os clientes desembarcaram".

O voo foi remarcado para o dia seguinte. O voo AA106 decolou pouco depois para Londres.

Donall Brian Healy, passageiro do voo da Delta Airlines, disse que o incidente assustou alguns que estavam a bordo.

"Houve reações e gritos quando o avião começou a desacelerar, e depois silêncio completo. Senti uma onda de adrenalina, porque isso tudo não era normal, e fiquei sem saber o que esperar", disse Healy ao Business Insider.

"Quando o avião parou, percebi que estávamos bem. Pensei que fosse alguma falha mecânica."

O piloto disse às autoridades que abortou a decolagem porque outra aeronave estava passando em sua frente.

Nas gravações em áudio, o controlador diz aos pilotos do voo AA106 que eles cometeram um "possível desvio" das ordens recebidas.

Um dos pilotos responde: "A última autorização que eles nos deram (era que) estávamos autorizados a cruzar (a pista), correto?"

O controlador respondeu que as decolagens estavam ocorrendo na pista 4L. Em vez disso, o AA106 estava a caminho da pista 31L.

"Vamos ouvir as gravações, mas você deveria decolar da pista 4L. E agora está posicionado na pista 31L", diz o controlador.

Um dos desastres mais graves da história da aviação foi uma colisão entre aviões em uma pista ocorrida em Tenerife, na Espanha, em março de 1977. Naquele episódio, 583 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas.

- Este texto foi publicado em https://www.bbc.com/portuguese/internacional-64289021