O essencial da manhã: Novo governo argentino planeja atos protecionistas contra Trump

Na Churrascaria Gaúcha, em Laranjeiras, preços diferentes para refeições com ou sem carne

RIO — Confira as principais notícias do dia.

Reação de presidente eleito da Argentina a Trump terá efeitos no Mercosul

A Argentina deve adotar medidas protecionistas em reação à ameaça do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de sobretaxar o aço e o alumínio importados do país — produtos brasileiros também foram citados pelo líder americano. A equipe do presidente eleito Alberto Fernández defende resposta rápida a Trump. O governo brasileiro teme efeitos sobre o Mercosul.

Fundo Amazônia fecha 2019 com R$ 2,2 bilhões parados

Com atividades paralisadas desde abril, o Fundo Amazônia deve encerrar o ano com R$ 2,2 bilhões parados, nenhum projeto aprovado e o menor valor desembolsado em seis anos, R$ 87 milhões. Enquanto isso, na Conferência do Clima da ONU, em Madri, o ministro Ricardo Salles (Meio Ambiente) pede à comunidade internacional dinheiro para financiar a preservação de florestas — ele almeja doações de R$ 10 bilhões por ano.

Estudo em foco: florestas tropicais, como a Amazônia e a Mata Atlântica, correm maior risco de perder espécies de animais por causa da fragmentação provocada pelo desmatamento, aponta estudo de 39 cientistas.

Ruth de Aquino

Vivemos uma epidemia de feminicídios. E quem protesta? Apenas os moradores das comunidades. Como se o país estivesse anestesiado pelas sandices e crendices de um bando de desqualificados.

Viu isso?

Caso tríplex: a PGR afirmou ao STF que não vê provas de suspeição de Sergio Moro ao julgar processo que condenou o ex-presidente Lula.

Caso Queiroz: após quatro meses de suspensão, o MP do Rio retomará a investigação sobre Flávio Bolsonaro e seu ex-assessor e Fabrício Queiroz.

Eleições: o STF derrubou resoluções do TSE que suspendiam registros de partidos que não fizeram prestação de contas.

Receitas: o governo do Rio pediu ao STF para suspender lei que obriga uso de royalties de petróleo apenas em saúde e educação.

Era Macri: no fim da gestão do presidente Mauricio Macri, a pobreza na Argentina alcançou 40,8% da população. São 16 milhões de pessoas.

Epidemia: a OMS chamou de fracasso coletivo o combate ao sarampo em 2018, após registrar 140 mil mortes.

Brasileirão: no último jogo no Rio antes do Mundial, o Flamengo goleou o Avaí, por 6 a 1. O Vasco empatou com o Bahia, em 1 a 1.

“Prisão após segunda instância é perfeitamente possível”

EROS GRAU, EX-MINISTRO DO STF

Em entrevista, magistrado que relatou processo sobre o tema em 2009 explica por que mudou seu entendimento sobre o início do cumprimento de pena.

Ao Ponto: de onde sairão os R$ 3,8 bi para as campanhas eleitorais?

Podcast explica a ginástica do Congresso para aumentar o fundo eleitoral e analisa as alternativas para evitar o uso expressivo de recursos públicos.

Novo sushi: restaurantes reagem à alta da carne

Aumento dos preços leva estabelecimentos do Rio a substituir cortes mais nobres e cobrar preço diferenciado na balança.

IBGE: poder público reduziu investimentos em Cultura


Setor representou 0,21% de todos os gastos de prefeituras, estados e União em 2018. Número de empresas do setor caiu e a informalidade aumentou.

Festival do Rio: Bonequinho indica os filmes imperdíveis

Críticos do GLOBO selecionam os destaques entre as 200 obras, entre curtas e longas-metragens, na programação do maior evento carioca de cinema.

Essas são as principais notícias desta manhã. Acompanhe, também, a