O GLOBO bate recorde histórico e supera meio bilhão de páginas vistas no mês da eleição

A cobertura da eleição levou O GLOBO a ampliar a liderança na audiência digital e se consolidar como o maior jornal do Brasil. Dados públicos de pageviews (visualizações de página) e visitantes únicos na internet apontam o veículo como o mais lido do país, na comparação com a concorrência. O bom desempenho é resultado do investimento em inovação e projetos editoriais que se dedicaram a levar ao leitor informações sobre o processo eleitoral com agilidade e originalidade.

Saiba: Bela Gil e Luciano Coutinho são nomeados por Alckmin para integrar equipe de transição

Leia mais: Escolha da equipe de transição provoca turbulências da direita à esquerda na 'frente ampla' de Lula

De janeiro até outubro, O GLOBO registrou o maior número de pageviews, de acordo com dados apurados pelo Instituto Verificador de Comunicação (IVC Web), referência na análise do tráfego de conteúdos na internet. Só em outubro, mês da votação, o jornal atingiu 584,9 milhões de visualizações de páginas, registrando um recorde histórico. A audiência foi mais do que o dobro da registrada pela Folha de S. Paulo, que ficou em segundo lugar com 256,8 milhões neste mês. Na média mensal, O GLOBO lidera o ranking com 205 milhões de pageviews. Em 2022, o jornal já bateu a marca de dois bilhões de páginas vistas.

Planejamento acurado

O GLOBO também registrou o maior número de visitantes únicos, segundo o IVC Web — em média, foram mais de 44 milhões a cada mês. O pico também foi registrado em outubro, com 76 milhões de visitantes.

— O resultado histórico que alcançamos no ano é fruto de muito planejamento. Nós começamos a discutir como seria a cobertura das eleições de 2022 assim que acabaram as eleições de 2020. Ao longo desse tempo, fomos acompanhando e estudando o interesse dos leitores, sem deixar de lado os valores editoriais que marcam O GLOBO há quase um século — diz Alan Gripp, diretor de Redação do GLOBO.

— Agora, temos consciência que o desempenho de 2022 só aumenta nossa responsabilidade para os próximos anos.

O jornal Extra, outra publicação da Editora Globo, também alcançou números expressivos no período. Foram 89,2 milhões de pageviews mensais e uma média de 23,7 milhões de visitantes únicos. Para alcançar a larga dianteira frente aos demais veículos jornalísticos brasileiros, O GLOBO investiu em projetos especiais conectados ao ambiente multimídia e veloz da internet e, ao mesmo tempo, ancorados no rigor e na qualidade jornalística do veículo. Aliando todas essas diretrizes, as coberturas ao vivo foram campeãs de audiência. Com análises em tempo real dos colunistas, reportagens, monitoramentos de redes sociais, serviços sobre a eleição, pesquisas de intenção de voto e a apuração do resultado no dia do pleito, o conteúdo teve papel de destaque entre as apostas do jornal.

Também contribuíram para a expansão da liderança os mapas interativos de apuração, que transmitiam em tempo real o andamento dos resultados eleitorais em todo o território nacional. A plataforma desenvolvida pelo GLOBO apresentou a totalização de votos oficial do país, feita pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com desenho, apresentação e mecanismo de busca próprios, para facilitar o acesso do leitor às informações.

Outro conteúdo interativo que fisgou a audiência online foram os testes desenvolvidos para os leitores examinarem seus perfis ideológicos e os candidatos com quem mais concordavam. O jornal desenvolveu enquetes para o público identificar suas afinidades com candidatos à Presidência, governo, Senado e Câmara. Em busca de constatar o que os brasileiros percebem como os principais problemas do país, O GLOBO contratou o instituto Ipec para levantar os temas vistos com mais apreensão pelos brasileiros. O estudo ouviu duas mil pessoas e deu origem à série de reportagens “Tem Solução”, que destrinchou os maiores gargalos do país apontados pela população, com personagens simbólicos e propostas estruturais para que o país supere os obstáculos.

Outro projeto especial para entender as expectativas do brasileiro em relação à eleição deste ano foi a reportagem especial “Brasil Fora da Bolha”. O GLOBO percorreu quase 10 mil quilômetros pelo país e entrevistou 57 pessoas para ouvir representantes de segmentos decisivos para a eleição, como mulheres, nordestinos e o agronegócio.

Podcasts são destaque

Também para jogar luz sobre que Brasil chegaria às urnas neste ano, a série de reportagens “Salto evangélico” mostrou como, nos últimos 30 anos, o crescimento dos templos evangélicos no país acompanhou o aumento do protagonismo político do segmento no país. Para abastecer o público com análises e informações sobre as pesquisas de intenção de voto, auxiliando os leitores a entender o cenário eleitoral e tomar suas decisões, O GLOBO criou ainda a plataforma “Pulso”, que destrinchou pesquisas eleitorais e demais dados relacionados ao pleito, com reportagens e análises.

Aprofundando todo o conteúdo publicado, em uma linguagem mais direta, os podcasts Interrompemos Nossa Programação, 2+1 e Guerras Culturais trouxeram entrevistas, bastidores do mundo político e reflexões acerca de temas explorados na campanha e que ainda vão reverberar pelos próximos ciclos eleitorais.