"O Livro de Boba Fett" resgata atmosfera de "O Mandaloriano" e consolida o universo alternativo de Star Wars

·2 min de leitura
O Livro de Bobba Fett. Foto: Divulgação
O Livro de Bobba Fett. Foto: Divulgação

A estreia de O Livro de Boba Fett foi ofuscada por inúmeros lançamentos de fim de ano, pouco falada na internet e sublimada pela estreia de Homem-Aranha, Matrix Resurrections e até Não Olhe Para Cima. O cenário é semelhante ao da chegada da primeira temporada de The Mandalorian lá em 2019, quando ninguém sabia nada sobre essa nova fase de Star Wars. Eis que, anos depois, a Disney resgata este universo alternativo da franquia em uma série que apresenta um antigo caçador de recompensas como o chefe do crime num planeta deserto, com a mesma narrativa estilosa e solitária que fez com Din Djarin e Bebê Yoda.

Sim, O Livro de Boba Fett é um derivado de Mandaloriano em todos os aspectos, do visual ao narrativo, da ação à trilha sonora. Neste primeiro episódio, o diretor Robert Rodriguez conta o que aconteceu com o personagem após O Retorno de Jedi, como ele escapou de uma cilada inescapável e por que virou um exemplo para o famigerado povo da areia de Tatooine, planeta de Luke Skywalker.

Leia também:

Entre flashbacks e discussões sobre ser o novo chefão da máfia, o seriado faz em pouco mais de 30 minutos uma reconstrução simples do símbolo que foi Fett e entrega a amplitude de mitologia característica de todos os bons exemplos de Star Wars: muitas criaturas, poucas explicações e uma vastidão de conceitos e sentimentos que cercam cenários e diálogos. Tudo pela construção de uma atmosfera digna da franquia.

Ouça o Pod Assistir, podcast de filmes e séries do Yahoo:

O repeteco de Mandaloriano poderia ser completo se não fosse a retirada da máscara de Fett e a direção de Rodriguez, que não pesa a mão nas cenas de ação mas enche o episódio de referências visuais interessantes - a mão surgindo da areia como um morto saindo da cova, o vencedor em cima da presa com as armas em punho, as fraquezas por trás de uma armadura lendária.

Ao lado de Jon Favreau e Dave Filoni, Rodriguez cria aqui um derivado digno do novo universo que Star Wars começou com as novas séries. Sem pretensão de ser gigante, cheio de profecias, mas consciente do tamanho da mitologia que ele opera. A falta de vergonha em remoldar um símbolo de Star Wars chega em O Livro de Boba Fett como algo digno de uma nova fase, simples, bem executado e preparado para expandir o universo mais interessante da cultura pop.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos