'O Mágico de Oz': Violino usado na gravação de 'Over the Rainbow' será leiloado por US$ 20 milhões

Um violino Stradivarius usado na composição de "Over the Rainbow", música eternizada no clássico filme "O Mágico de Oz" (1939), será leiloado por US$ 20 milhões, R$ 96 milhões na cotação atual. O instrumento tem 308 anos e pertenceu a Toscha Seidel, um dos maiores violinistas do século XX. A venda será realizada pela casa de leilões americana Tarisio em 9 de junho, com a expectativa de que será o mais valioso já leiloado.

Polêmica: Mick Jagger tira foto com 'Guernica', de Picasso, e força museu a se explicar

Música viral: Dez anos após 'Gangnam Style', Psy é mais feliz do que nunca

A compra do violino por US$ 25 mil em 1924 foi notícia de primeira página no New York Times. Na época, Seidel, um imigrante de Odesa, atualmente território da Ucrânia, disse que não trocaria o objeto nem “por um milhão de dólares”, pois era seu bem mais precioso. “O tom é de um poder e beleza excepcionais”, descreveu.

Veja a lista: Além de Anitta, quem são os brasileiros que têm estátuas de cera

O instrumento chamado “da Vinci, ex-Seidel”, além de ser um dos poucos exemplares de Stradivarius ainda ​tocáveis, foi usado por Seidel para gravar as partituras não apenas de "O Mágico de Oz", mas de vários filmes de Hollywood, como "Melody for Three" (1941) e "Intermezzo" (1939), no qual um famoso violinista, interpretado por Leslie Howard, se apaixona pela professora da filha, personagem de Ingrid Bergman.

Além de usar o violino em apresentações solo e com orquestras em algumas das salas mais famosas do mundo, Seidel deu aulas com o instrumento. Um de seus alunos foi Albert Einstein. A dupla realizou um concerto duplo de Bach em um evento de arrecadação de fundos para beneficiar cientistas judeus alemães ameaçados pelos nazistas.

Johnny Depp x Amber Heard: especialistas avaliam três motivos que explicam derrota do ator no Reino Unido e vitória nos EUA

Antes do leilão, o violino fez uma turnê mundial, com exibições privadas organizadas para potenciais compradores em Londres, Berlim, Pequim, Xangai, Hong Kong e Nova York. Price disse que “infelizmente nenhum músico no mundo poderá comprar o violino”, mas isso não significa que eles não vão acabar tocando.

— Ele preenche todos os requisitos. É um instrumento perfeito e raro e é algo que tocou coisas que conhecemos e amamos como "O Mágico de Oz" — disse ao The Guardian Jason Price, fundador da Tarisio.

Price admite que infelizmente nenhum músico no mundo terá condições de comprar o violino, mas isso não significa que eles não vão tocar o instrumento.

— Sindicatos e trustes se formam para comprar violinos e emprestá-los a músicos — explica.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos