O oportuno relançamento de 'Hitler e seus comediantes', depois de 90 anos

A Topbooks está mandando às livrarias uma nova edição de um livro lançado em 1934 no início da ascensão do nazismo. Escrito pelo então jornalista e futuro embaixador José Jobim, "Hitler e seus Comediantes – O Despertar da Alemanha" é um relato feito no calor da hora, diretamente de Berlim, sobre a escalada de desvarios do Führer. Curto, 158 páginas, mas contundente, está sem novas reedições há 90 anos.

Pelo momento em que vive o Brasil, servirá a toda sorte de comparações. Eis uma frase tirada da obra: "O nazismo não aprecia a inteligência. Despreza-a".

No livro, Jobim, analisa discursos inflamados de Hitler, descreve a perseguição aos judeus, o racismo contra os não arianos e faz retratos contundentes do dia a dia sob um regime insano.

Jobim morreu em 1979. Foi sequestrado, torturado e enforcado quando escrevia outro livro, em que contaria histórias de corrução na construção da hidrelétrica de Itaipu.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos