O papel dos tanques russos e ocidentais na guerra na Ucrânia

A maior parte da frota de tanques da Ucrânia é composta por antigos modelos T-72, de fabrico soviético. Muitos deles foram destruídos pelo exército de Moscovo, que também os utiliza na guerra.

Atualmente, não é possível determinar quais são os atuais stocks de tanques do exército ucraniano, mas Kiev tem vindo a implorar, nas últimas semanas, pela entrega urgente de tanques ocidentais.

Os Leopard 2, de fabrico alemão, têm sido os mais falados, mas existem outros tanques modernos que poderão ser enviados em breve.

Os tanques T-72 usados pela Rússia e Ucrânia, que atingem uma velocidade máxima de 60 quilómetros por hora, entraram em serviço em 1970, nove anos antes dos Leopards (1979). Os Abrams americanos (1980), os British Challengers (1998) e os French Leclerc (1992) são muito mais modernos, mas todos eles (inclusivamente os T-72) foram melhorados e modernizados.

Euronews
Tanques russos e ocidentais - Euronews

Já os tanques que o Ocidente está disposto a entregar a Kiev são superiores aos T-72, que entraram em circulação em 1970 e que são os mais antigos utilizados na Ucrânia.

Em geral, os tanques ocidentais são mais rápidos e melhor equipados, embora tenham um alcance operacional semelhante. Por exemplo, a grande vantagem dos tanques Leopard é a sua disponibilidade.

Pere Ortega, especialista em indústria milita, diz que a Alemanha forneceu "estes tanques a 12 países", portanto, considera que "existe uma maior possibilidade destas nações, que estão dentro da NATO, contribuírem com acessórios, munições e projéteis”.

O tempo de treino para a manipulação destes tanques é outra vantagem. São necessárias apenas cinco semanas. Quanto ao calibre, "o do Leopard é semelhante ao do T-72", mas, de acordo com o mesmo especialista, "estes tanques de fabrico alemão apresentam caraterísticas, como a visão noturna e a visão laser, que não são tão desenvolvidas nos T-72 russos".

Pere Ortega referiu ainda que "um Leopard poderia ser considerado equivalente a três tanques russos, embora a Rússia tenha muitos mais tanques do que a Alemanha".

A Ucrânia solicitou 300 tanques aos países da NATO. Após “luz verde” por parte da Alemanha, os Estados Unidos estão mais perto de enviar os seus temidos tanques Abrams. O Reino Unido também vai enviar 14 Challengers e a França prepara terreno para o envio de alguns dos tanques Leclerc.