'O presidente não pode ser deselegante com ninguém', diz Eduardo Bolsonaro sobre polêmica envolvendo divisão de ministério

Assis Moreira*
O deputado federal Eduardo Bolsonaro

NOVA DELHI — O presidente Bolsonaro ''não pode ser deselegante com ninguém''. Por isso, ao receber sugestão para dividir o ministério da Justiça e Segurança Pública, dirigido por Sérgio Moro, o presidente repetiu o que sempre faz: ''O presidente é um político, recebe sugestões e diz que vai examinar''.

Esse é o relato do deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do presidente, para toda a questão envolvendo divisão do ministério de Sérgio Moro, que causou confusão na última semana.

Em conversa com jornalistas, o deputado foi indagado também sobre como acha que ficaria a relação com os EUA no caso de impeachment do presidente Donald Trump.

— Não existe essa ideia de que acabou Trump, acabou...achar que vai romper a relação se for outro — disse.

Em todo caso, Eduardo diz não crer em pesquisas que apontam apenas 5% de chance de Trump ser reeleito. E sobre o boné a favor de Trump, que usou numa visita nos EUA, disse que ''posso botar o boné, sou deputado federal'.

*Do Valor Econômico