O que a PF espera do governo Lula

Lula (Foto: REUTERS/Carla Carniel)
Lula (Foto: REUTERS/Carla Carniel)

A PF (Polícia Federal) vive uma mistura de desconfiança e expectativa com a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT): se por um lado prevalece a percepção de que o órgão vai retomar a atuação técnica, por outro há o receio de que a “porta arrombada por Jair Bolsonaro não volte a ser fechada”.

A jornalista Bela Megale, do jornal O Globo, ouviu dez policiais, entre delegados e agentes. A percepção é de que Lula teria condições de trazer de volta à PF o caráter institucional que se perdeu.

Além disso, para eles, o petista deve ter uma relação com a corporação “mais estadista e menos pessoal” que Bolsonaro.

Ainda na avaliação dos policiais, a instituição viveu “momentos assustadores” no comando do atual presidente e terá que passar por um “detox dos últimos quatro anos”.

O “ápice do absurdo”, para os agentes, aconteceu quando policiais federais foram recebidos com tiros de fuzil e granadas pelo ex-deputado federal Roberto Jefferson, aliado de Bolsonaro.