O que acontece se a Terra parar de girar?

Neste momento, estamos rodando a uma velocidade de 1.669 km/h na linha do Equador. Nós não ficamos enjoados, ou tontos, pois tudo que vemos está girando no mesmo ritmo.

Se o globo freasse de uma vez, seríamos arremessados a leste (sentido de rotação da Terra) com uma força inimaginável. Quanto mais longe da linha do Equador, menor seria o deslocamento. Mas mesmo assim, catastrófico. Em São Paulo, uma pessoa seria voaria a 1.535 km/h. Enquanto em Porto Alegre o número cairia para 1.446 km/h. Já em Longyearbyen, na Noruega, que fica próxima ao Polo Norte, a corrida seria mais “suave”: 346 km/h.

A atmosfera continuaria girando e criaria ventanias e tsunamis catastróficos. A maior parte da água dos oceanos está na linha do Equador, onde o mar é até 8 km mais alto. Esse acúmulo deixaria de existir, os mares seriam espalhados alagando algumas regiões e fazendo surgir novas terras.

Se o movimento de translação continuasse nessa teoria, teríamos 6 meses de dia e 6 de noite. A Terra, na verdade, já está freando. Mas 1,5 milissegundo a cada 100 anos. Em 4,6 bilhões de anos ela irá rodar 7 vezes por ano e os dias terão 1.152 horas. Não vai dar para reclamar que está sem tempo.

Veja mais

Quantas bactérias vivem no nosso corpo?

As obras de arte mais valiosas do mundo

Conheça a maior cidade fantasma do mundo