O que é o Koo, possível sucessor do Twitter

Koo: rede de microblogging similar ao Twitter dominou de súbito as migrações brasileiras (Pavlo Gonchar/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
Koo: rede de microblogging similar ao Twitter dominou de súbito as migrações brasileiras (Pavlo Gonchar/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
  • Rede indiana se aproveita de falhas do Twitter para se expandir mundialmente;

  • Koo já tem mais de 50 milhões de usuários em 200 países;

  • Similaridade com o Twitter é o grande destaque para usuários em busca de um novo lar.

À medida que o fim do Twitter, rede social de microblogging existente desde 2006, se torna uma possibilidade maior para seus usuários, muitos estão migrando para o Koo, um aplicativo similar indiano.

Durante as últimas semanas, o principal competidor do Twitter pelos seus usuários foi o Mastodon, rede social também de microblogging descentralizada, baseada em servidores. No entanto, a dificuldade de se criar uma conta e se acostumar com as diferenças entre as duas, como entrar em um servidor, parece ter afastado boa parte dos usuários brasileiros.

Por conta disso, muitos já estão criando contas no Koo, que funciona de maneira idêntica ao Twitter. A plataforma foi criada pelos indianos Aprameya Radhakrishna e Mayank Bidawatka em 2019 e é bastante popular no país. Segundo estimativas da própria rede, ela já possui 50 milhões de usuários em mais de 200 países.

“Hoje, Koo é o segundo maior microblog do mundo. Dadas as mudanças que estão ocorrendo no cenário de microblog globalmente, estamos procurando expandir nossas asas para geografias onde os direitos fundamentais estão sendo cobrados. Acreditamos que essas ferramentas fundamentais na Internet não devem ter um custo. Estamos muito entusiasmados em convidar um público global maior para este produto orgulhosamente ‘Made in India‘”, disse Bidawatka.

De onde surgiu o Koo?

Se no dia 16 ninguém falava sobre o Koo, hoje no dia 18 o Twitter inteiro está se mudando para lá. A súbita fama da rede social pode gerar suspeita naqueles que acompanham de perto a trajetória da rede indiana.

Acontece que a plataforma está acostumada a se expandir para grandes mercados na primeira falha do Twitter. Foi o que aconteceu na Nigéria em 2021 quando o país suspendeu o Twitter, segundo um relatório da BBC. Agora, com o possível fim da rede social americana, o Koo parece querer se expandir para dentro do mercado brasileiro.