O que Vítor Pereira pretende observar no time titular do Flamengo diante do Madureira

O torcedor do Flamengo que for até Cariacica, no Espírito Santo, acompanhar a partida diante do Madureira hoje, às 19h, pela segunda rodada da Taça Guanabara, tem grandes chances de ser privilegiado. Isso porque deve ser a última vez que os rubro-negros poderão ver a equipe titular pelo Carioca antes da decisão da Supercopa do Brasil diante do Palmeiras, em 29 de janeiro, e do Mundial de Clubes, no início de fevereiro. O técnico português Vítor Pereira está em seus minutos finais de preparação, que mistura pernas contra o Madureira e pensamento nos duelos decisivos.

Mundial de Clubes: Conmebol concederá prêmio milionário ao Flamengo, caso ganhe o torneio

Seca de vitórias e cansaço físico: como está o Real Madrid a duas semanas do Mundial

O calendário do Flamengo está extremamente apertado devido as três competições simultâneas logo no início da temporada, e Vítor Pereira sabe que a preferência está no Mundial de Clubes e na Supercopa do Brasil. Quatro dias após enfrentar o Madureira, o rubro-negro terá pela frente o Nova Iguaçu; e três dias depois, o Bangu. Ambos jogos devem ter equipe reserva em campo. Na Supercopa do Brasil, diante do Palmeiras, titulares novamente.

Antes de embarcar para o Marrocos, onde entra em campo no dia 7 de fevereiro, o Flamengo ainda faz um último jogo diante do Boavista. Novamente, a tendência deve ser pelos reservas. Ou seja, são grandes as chances de o confronto de hoje ser a última chance de testar e aprimorar suas táticas e estratégias com os titulares diante de equipes de menor nível técnico.

Sabendo disso, e dosando desgaste físico e treinamentos para não estourar os atletas no início da temporada nem deixar cair o ritmo de jogo, o Flamengo repetirá a escalação que venceu a Portuguesa na rodada anterior. A única mudança deve ser a entrada de Léo Pereira no lugar de Fabrício Bruno após se recuperar de dores no adutor da coxa esquerda.

Entre os desfalques da equipe titular estão Filipe Luís, que se recupera de lesão muscular sofrida na final da Libertadores, e Rodrigo Caio, que faz trabalho de recondicionamento físico. Bruno Henrique segue em recuperação da cirurgia no joelho e tem volta prevista para o meio do ano.

— Eu preciso desses jogos para preparar o time para a Supercopa, por isso vamos com os titulares, dar tempo de jogo a eles. Ainda estou tomando decisões, então não tem ninguém que seja titular, todos podem ser. Mas vamos com o melhor time e melhores jogadores — disse Pereira.

Observações

O jogo contra o Madureira será importante para aprimorar estratégias, como o 4-4-2 montado por Vítor Pereira, que lembra o utilizado por Jorge Jesus em 2019 e praticamente deixa de lado a formatação de meio campo usada por Dorival Júnior no ano passado. Apesar do quarteto ofensivo ser acostumado a essa formação, o resto da equipe ainda precisa de adaptação.

Outro ponto é ver como Gerson e Thiago Maia irão se comportar com e sem a bola. O técnico português reclamou bastante do posicionamento da dupla diante da Portuguesa e eles ainda precisam de mais entrosamento. A formação tática fica bem diferente da vista com João Gomes, que está sendo negociado para o futebol europeu.

Por fim, o Flamengo vive dias tranquilos até a Supercopa, mas sabe que precisará suar para chegar na sua melhor forma no Mundial de Clubes.