O que você precisa saber para começar a quinta-feira

Foto: SERGIO LIMA/AFP via Getty Images

Dia teve Bolsonaro irritado com nova denúncia em seu governo e ministério da Agricultura confirmando que água usada na produção da cerveja Belorizontina estava contaminada. Nos EUA, impeachment de Donald Trump avança e chega ao Senado.

Confira o que você precisa saber para começar a quinta-feira (16):

Jair Bolsonaro voltou a encerrar uma entrevista coletiva ao ser questionado sobre a denúncia envolvendo Fabio Wajngarten, chefe de comunicação de seu governo. Ao ser abordado pelos repórteres, o presidente se irritou e deixou a coletiva. Chefe da Secom, Fabio Wajngarten é acusado de receber, por meio de uma empresa da qual é dono, dinheiro de emissoras de TV e agências de publicidade contratadas pela própria secretaria, ministérios e estatais do Executivo.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que estão encerradas as discussões sobre um possível subsídio nas contas de luz de templos religiosos. Segundo Bolsonaro, o impacto seria "mínimo", mas a proposta seria contrária à política do Ministério da Economia de não conceder mais subsídios.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento informou que inspeções feitas dentro da cervejaria Backer apontaram que água usada na produção da cerveja Belorizontina estava contaminada com a substância dietilenoglicol, proibida em alimentos. A substância foi encontrada no sangue de pacientes que apresentaram sintomas da síndrome nefroneural, que pode estar associada ao consumo da cerveja da marca. Duas mortes já foram confirmadas.

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) confirmou que será candidata à Prefeitura de São Paulo nas eleições deste ano. A parlamentar confirmou que tem caminho livre à candidatura uma vez que o PSL paulista não contará com a presença do deputado federal Eduardo Bolsonaro e do deputado estadual Gil Diniz, o Carteiro Reaça. Os dois deixaram o comando do partido após o racha do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) com o presidente da legenda, Luciano Bivar (PSL-PE).

A Câmara de Representantes votou pelo envio ao Senado das acusações para o impeachment do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Os congressistas aprovaram a medida por 228 votos a 193 em uma ação que permitirá que o processo no Senado comece nos próximos dias.

Ainda restam os detalhes burocráticos, mas Pedro está muito perto de virar reforço do Flamengo. A Fiorentina aceitou a proposta de empréstimo por uma temporada e o centroavante é esperado até sexta-feira no Brasil para passar por exames médicos e assinar com o Rubro-Negro. O acordo com a Fiorentina prevê o pagamento de 100% dos salários pelo clube brasileiro, que já sabe quanto terá de bancar para ficar com Pedro em definitivo: algo entre 12 e 13 milhões de euros.