O que você precisa saber para começar a quinta-feira

·3 minuto de leitura
Senador Cid Gomes é baleado no Ceará - Foto: Reprodução
Senador Cid Gomes é baleado no Ceará - Foto: Reprodução

Senador Cid Gomes é baleado ao tentar furar bloqueio de policiais em greve no Ceará, cineasta José Mojica Martins, o Zé do Caixão, morre aos 83 anos, e Lula depõe em Brasília a pedido de Sergio Moro.

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

Confira o que você precisa saber para começar a quinta-feira (20):

Senador Baleado

O senador Cid Gomes (PDT), irmão de Ciro Gomes, foi baleado na cidade em Sobral, no Ceará. Ele foi alvo de dois tiros ao tentar furar, com uma retro escavadeira, um bloqueio de policiais militares em greve. O senador, contudo, não corre risco de vida. Horas depois do ocorrido, o deputado federal Eduardo Bolsonaro criticou Cid Gomes e recebeu uma réplica firme de Ciro Gomes.

Perda para o cinema brasileiro

Morreu nesta quarta-feira, aos 83 anos, em decorrência de uma broncopneumonia, o cineasta paulistano José Mojica Marins, que ficou conhecido em todo o país pelo personagem Zé do Caixão. Mojica ficou conhecido como o maior cineasta de horror no Brasil, tendo produzido mais de 30 filmes do gênero. O personagem Zé do Caixão, vilão do clássico “À Meia Noite Levarei Sua Alma", de 1964, virou sinônimo do trabalho do diretor.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

A pedido de Moro, Lula depõe

Luiz Inácio Lula da Silva depôs em Brasília como investigado em um inquérito para apurar se o petista violou a Lei de Segurança Nacional. O inquérito, sob responsabilidade da Polícia Federal, foi aberto após solicitação do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. A investigação consiste em uma representação por crime contra a honra do presidente Jair Bolsonaro. O suposto delito cometido pelo ex-presidente teria ocorrido um dia após sua saída da prisão na sede da Polícia Federal de Curitiba, onde ficou 580 dias.

Bolsonaro volta disparar contra a imprensa

Depois de ser duramente criticado por declarações feitas contra a jornalista Patrícia Campos Mello, da Folha de S.Paulo, o presidente Jair Bolsonaro voltou a atacar a imprensa em conversa com apoiadores afirmando que a mídia brasileira está "à esquerda do PT". "Que imprensa nós temos no Brasil... Podia logo a imprensa ser um partido político. Ia ficar à esquerda do PT", disse Bolsonaro a um apoiador que, na conversa, criticava a reação das associações de imprensa às falas do presidente na véspera.

Rodrigo Maia critica ministro

O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), reagiu à sugestão do ministro Augusto Heleno ao presidente Jair Bolsonaro para enfrentar a 'chantagem' do Congresso em relação aos vetos da Lei de Diretrizes Orçamentárias, que ainda precisam ser analisadas pelo Congresso. Ao chegar à Câmara, Maia afirmou que a postura do ministro é "triste" e que ele se comporta como um adolescente ao agredir o Parlamento.

Sampaoli no Tricolor?

Depois do Flamengo, qual o elenco do futebol brasileiro que mais lhe agrada? Para Jorge Sampaoli, a resposta é São Paulo. Para uma pessoa próxima, o técnico argentino confidenciou que a chegada de no máximo três reforços fariam com que o Tricolor brigasse por qualquer título na temporada, inclusive a Taça Libertadores. Sampaoli, inclusive, demonstrou vontade de um time comandar o São Paulo por causa da força do grupo, que conta, entre outros, com Daniel Alves, Tiago Volpi e Hernanes.