O que você precisa saber para começar o sábado

Foto: AP Photo/Eraldo Peres

A sexta-feira teve falas inusitadas do presidente e do vice. Bolsonaro fez um incomum aceno ao Supremo Tribunal Federal enquanto Mourão manteve o costume de minimizar as mazelas do período da ditadura militar no Brasil. Dia ainda teve dados preocupantes sobre o aumento do desmatamento, ex-deputados soltos por engano e saída de Luxemburgo do Vasco da Gama.

Confira o que você precisa saber para começar o sábado (14):

Jair Bolsonaro acena ao STF

O presidente Jair Bolsonaro aproveitou seu discurso em evento da Marinha para fazer um aceno ao STF (Supremo Tribunal Federal). Fala do presidente é uma mudança de postura em relação ao que defendia quando era deputado federal. Ao longo de seus 28 anos na Câmara dos Deputados, ele costumava adotar um discurso crítico ao STF e chegou a pedir no passado seu fechamento.

Mourão minimiza AI-5

O vice-presidente da República, Antônio Hamilton Mourão, minimizou o Ato Institucional número 5 (AI-5), considerado pelos historiadores como a medida mais dura da ditadura militar e se constituiu de uma espécie de carta branca para o governo punir como bem entendesse os opositores políticos. Mourão afirmou que é preciso ver quantas vezes o ato, que permitiu fechar o Congresso e cassar parlamentares, foi efetivamente usado.

Desmatamento cresce

O desmatamento da Amazônia brasileira saltou para o maior nível para o mês de novembro desde o início dos registros em 2015, de acordo com dados preliminares divulgados nesta sexta-feira pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). A destruição da maior floresta tropical do mundo totalizou 563 quilômetros quadrados em novembro, 103% a mais do que no mesmo mês do ano passado, de acordo com o Inpe.

Ex-deputados acabam soltos por engano

Por um erro, o Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) mandou soltar os ex-deputados Paulo Melo e Edson Albertassi da cadeia. Na última quarta-feira, a 1ª Turma Especializada do Tribunal liberou os dois ex-parlamentares da prisão preventiva na operação Furna da Onça, que levou outros deputados para a cadeia. Como eles estão presos também por conta da operação Cadeia Velha, na prática, a situação deles não muda.

Fim da multa do FGTS

As empresas que demitirem funcionários sem justa causa a partir de 1º de janeiro de 2020 estarão dispensadas do pagamento da alíquota de 10% dos depósitos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). A extinção dessa cobrança, chamada de contribuição social e criada por uma lei complementar de 2001, foi incluída pela comissão mista que discutiu a Medida Provisória 889, a dos novos saques do FGTS.

Luxemburgo oficializa saída do Vasco

O técnico Vanderlei Luxemburgo deixa o Vasco após não chegar a um acordo com o clube do Rio. “Após oito meses de com enorme sentimento de gratidão e respeito, quero agradecer ao Vasco e sua torcida, sei que construímos uma relação calcada em confiança e respeito mútuo; cada dificuldade nos fortaleceu, mas os gestos de carinho do torcedor para comigo só me fez perceber o quanto o futebol ainda está vivo dentro de todos nós”, agradeceu o técnico. O ponto alto de sua passagem pelo clube, além de tê-lo afastado da zona de rebaixamento foi o épico empate com o Flamengo pelo Campeonato Brasileiro.