O templo budista que ficou vazio após todos monges serem pegos em teste antidroga

Monges budistas rezando
Monges budistas rezando

Um pequeno templo budista na Tailândia ficou vazio depois que todos os monges foram reprovados nos exames toxicológicos, informaram as autoridades locais.

Quatro monges, incluindo o abade, testaram positivo para metanfetamina no distrito de Bung Sam Phan, na província de Phetchabun, no norte do país, segundo contou Boonlert Thintapthai, uma autoridade local, à agência de notícias AFP.

Os monges teriam sido retirados do templo na segunda-feira (28/11), depois que a polícia os submeteu a exames toxicológicos de urina. As autoridades não disseram, no entanto, o que chamou a atenção para o templo.

A operação aconteceu em meio a uma campanha nacional de combate ao narcotráfico.

Thintapthai afirmou que os monges foram posteriormente enviados a uma clínica para serem submetidos a um programa de reabilitação de drogas.

Ele disse à AFP que "o templo agora está vazio, sem monges, e os moradores da região estão preocupados que não vão poder obter qualquer mérito".

A obtenção do mérito é uma importante prática budista em que os devotos ganham uma força protetora por meio de boas ações — neste caso, dando comida aos monges.

Thintapthai afirmou que as autoridades regionais procuraram a ajuda do chefe monástico local, que prometeu designar novos monges para o templo em uma tentativa de resolver as preocupações dos fiéis.

Nos últimos anos, a metanfetamina se tornou um grande problema na Tailândia — e as apreensões da droga bateram um recorde histórico em 2021, de acordo com o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes.

O país é um importante ponto de passagem para a metanfetamina. As drogas chegam ao país vindas de Mianmar, o maior produtor mundial de metanfetamina, via Laos.

As pílulas são então vendidas nas ruas por cerca de 50 Baht (US$ 1,40).

No mês passado, o primeiro-ministro tailandês, Prayuth Chan-ocha, ordenou uma campanha de repressão às drogas depois que um ex-policial que havia sido demitido por porte de metanfetamina matou 37 pessoas durante um massacre em uma creche.

- Este texto foi publicado em https://www.bbc.com/portuguese/geral-63792333