'O tempo é fator chave em operações de resgate', diz família de indigenista desaparecido na Amazônia

A família do indigenista Bruno Araújo Pereira, que desapareceu na região do Vale do Javari, no Amazonas — junto com o jornalista inglês Dom Philips, pede urgência às autoridades nas operações de busca. Em nota divulgada nesta terça-feira, a companheira e os irmãos de Bruno destacam que "já são 48 horas de angústia à espera de notícias". Enquanto isso, disseram que lhes foram passadas "poucas informações sobre a localização deles, o que tem aumentado este sentimento". Bruno era alvo constante de ameaças pelo trabalho que vinha fazendo juntos aos indígenas contra invasores na região, pescadores, garimpeiros e madeireiros.

'Não é recomendável que se faça': Bolsonaro critica 'aventura' de desaparecidos na Amazônia

Resgate: Comando Militar da Amazônia informou que só iniciaria buscas com ordens de 'escalão superior'

Jornais estrangeiros: Desaparecimento de indigenista e jornalista inglês na Amazônia repercute na imprensa internacional

"Compreendemos que Bruno possui vasta experiência e conhecimento da região, porém, o tempo é fator chave em operações de resgate, principalmente se estiverem feridos. É fundamental que buscas especializadas sejam realizadas, por via aérea, fluvial e por terra com todos os recursos humanos e materiais que a situação exige. A segurança dos indígenas e equipes de busca também precisa ser garantida", afirmou a família, acrescentando também ter "muita esperança de que tenha sido algum acidente com o barco e que eles estejam à espera de socorro".

Beatriz de Almeida Matos, Max da Cunha Araújo Pereira e Felipe da Cunha Araújo Pereira descreveram Bruno como "um dedicado servidor público federal pela FUNAI e muito apaixonado e comprometido com seu trabalho".

"Pai amoroso de duas crianças e uma moça lindas, Bruno é filho, marido, irmão e amigo, ele leva essa paixão para sua jornada toda vez que entra na mata com o propósito de ajudar o próximo. Pedimos às autoridades rapidez, seriedade e todos os recursos possíveis para essa busca. Cada minuto conta, cada trecho de rio e de mata ainda não percorrido pode ser aquele em que eles aguardam por resgate", afirmaram. "Mantemos orações e agradecemos o apoio de familiares e amigos. Contudo, em virtude de mais de 48 horas do desaparecimento do nosso Bruno e seu companheiro de viagem Dom Phillips, apelamos às autoridades locais, estaduais e nacionais que deem prioridade e urgência na busca pelos desaparecidos".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos