OAB vê 'intimidação da imprensa' em pedido do ministro da Justiça para investigar Ruy Castro

MÔNICA BERGAMO
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) considera o pedido feito pelo ministro da Justiça, André Mendonça, para que seja aberto um inquérito policial para investigar os jornalistas Ruy Castro e Ricardo Noblat "mais uma atitude deste governo de intimidação da imprensa e contra a liberdade de expressão". "Criminalizar opiniões, parábolas ou críticas ao governante não é admissível dentro do Estado de direito", afirma o Observatório da Liberdade de Imprensa da OAB. "Goste-se ou não dos artigos, é preciso maturidade democrática para conviver com críticas." Mendonça afirmou no domingo (10) que solicitará a abertura de um inquérito policial contra Castro, colunista do jornal Folha de S.Paulo, e Noblat, da Veja, após o primeiro publicar um texto crítico ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o segundo replicar trecho do conteúdo no Twitter. "Se Trump optar pelo suicídio, Bolsonaro deveria imitá-lo. Mas para que esperar pela derrota na eleição? Por que não fazer isso hoje, já, agora, neste momento? Para o bem do Brasil, nenhum minuto sem Bolsonaro será cedo demais", escreveu Ruy Castro em sua coluna do domingo. ​Em julho do ano passado, o ministro também solicitou que a PF investigasse o colunista da Folha de S.Paulo Hélio Schwartsman por conta o texto "Por que torço para que Bolsonaro morra". ​