Obama alerta para clima político “perigoso” dos EUA, às vésperas das eleições de meio de mandato

Por Greg Savoy e Jarrett Renshaw

PITTSBURGH (Reuters) - O ex-presidente Barack Obama alertou para as divisões alimentando um “clima perigoso” na política dos EUA, fazendo campanha para candidatos democratas neste sábado, três dias antes das eleições de meio de mandato que determinarão o controle do Congresso.

Os maiores nomes dos partidos Democrata e Republicano - Obama, o presidente Joe Biden e seu antecessor, Donald Trump - estão na Pensilvânia neste sábado, esperando quebrar o equilíbrio na eleição ao Senado dos EUA entre o democrata John Fetterman e o republicano Mehmet Oz.

Falando com apoiadores no centro de Pittsburgh, Obama disse que o ataque com motivação política de semana passada contra o marido da presidente da Câmara, a democrata Nancy Pelosi, foi produto de uma retórica de ódio dos adversários dos democratas.

“Este hábito que temos de demonizar oponentes políticos, de dizer coisas malucas. Cria um clima perigoso”, disse Obama, sem fazer referência direta aos republicanos.

“Você tem políticos que não trabalham para unir as pessoas, mas para provocar divisão e nos deixar bravos e com medo um do outro, apenas para sua própria vantagem, para que possam tomar o poder”.

Republicanos afirmam que democratas também participaram de violência política, citando os amplos protestos anti-racismo que abalaram o país em 2020.

(Por Reporting by Greg Savoy em Pittsburgh, Jarrett Renshaw em Latrobe, Pennsylvania e Trevor Hunnicutt em Joliet, Illinois)