Cirurgiões extraem 32 objetos metálicos do estômago de um cubano

Havana, 29 mar (EFE).- Um homem de 32 anos foi submetido em Cuba a uma intervenção cirúrgica na qual foram extraídos 40 objetos de seu estômago, entre eles 32 artigos metálicos como um cortador de unha, tesouras pequenas quase completas e vários pedaços de arame, informou nesta quinta-feira a imprensa estatal do país.

Leosbani P.L., da cidade de Bayamo, no leste de Cuba, sofre "retardamento mental severo" e ingeriu durante meses todo tipo de objetos, até que em junho do ano passado começou a mostrar sintomas de mal-estar, segundo o jornal "Juventud Rebelde".

Um cortador de unha, tesouras, fivelas, fragmentos de aço, pedaços de fechadura, arames, sete pedras pequenas, um pedaço de vidro e diferentes tipos de metal de até 11,5 centímetros de comprimento foram os objetos extraídos do tubo digestivo do homem durante uma cirurgia "complicada" realizada em outubro do ano passado no hospital Carlos Manuel de Céspedes.

"Pelas radiografias e outros exames, sabíamos que teríamos que extrair corpos estranhos, mas jamais imaginamos encontrar tantos e com tamanhos tão surpreendentes", disse a cirurgiã Maria Julia Ojeda, que dirigiu a operação.

A médica afirmou que "é difícil de explicar como (o homem) conseguiu engolir um vergalhão retangular pesado e uma tesourinha que estava aberta dentro do estômago".

Para o especialista em Gastroenterologia Yoel Ricardo Serrano, do mesmo hospital, "é muito raro que tal quantidade de objetos consiga passar pelo esôfago sem perfurá-lo", pois "esse órgão não tem um diâmetro muito amplo e, às vezes, sofre danos até com uma espinha de peixe".

Os objetos extraídos pesaram mais de meio quilo, explicou a médica, que, em quatro décadas, nunca tinha visto um caso similar.

O homem, que vive com sua mãe e sua avó, recebeu alta médica em novembro do ano passado e se recuperou totalmente, segundo o artigo.

Uma tia de Leosbani, Ivia López, declarou que seu sobrinho recuperou o apetite pouco depois da operação "e surpreendeu seus parentes quando expulsou no banheiro outro fragmento de fechadura que não pôde ser extraído" na cirurgia. EFE