EUA dizem que transição presidencial mostra força da democracia no Peru

Washington, 23 mar (EFE).- O governo dos Estados Unidos afirmou nesta sexta-feira que a transição presidencial no Peru, consolidada hoje com a posse de Martín Vizcarra após a renúncia de Pedro Pablo Kuczynski, mostra a força da democracia do país.

"O respeito à Constituição durante essa transição reflete a força do país como uma democracia resiliente, compatível com os princípios articulados na Carta Democrática Interamericana", afirmou a porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Heather Nauert.

Nauert destacou a importância da democracia representativa no hemisfério, defendendo a separação de poderes, o exercício do poder de acordo com o Estado de direito e a responsabilidade.

Kuczynski renunciou na quarta-feira, pressionado pelo Congresso após a revelação de vídeos e áudios nos quais aliados tentam comprar votos de um representante da oposição para impedir a cassação do presidente pelo recebimento de dinheiro da Odebrecht.

A porta-voz do Departamento de Estado disse que os EUA esperam trabalhar com o novo governo de Vizcarra, avançando na relação bilateral com o Peru, especialmente em segurança, comércio e respeito aos direitos humanos.

"Trabalharemos com o Peru na Cúpula das Américas de Abril, em Lima, onde reafirmaremos o compromisso coletivo de nosso hemisfério com a democracia", disse Nauert.

O plenário do Congresso aceitou hoje a renúncia de Kuczynski. Vizcarra, até então vice-presidente, tomou posse.

A Casa Branca confirmou que o presidente do país, Donald Trump, manterá sua viagem à Cúpula das Américas em Lima, apesar das turbulências na política do Peru. EFE