Trump nomeia executivo da Boeing para ser "número dois" do Pentágono

Washington, 16 mar (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, nomeou nesta quinta-feira seis altos funcionários do Departamento de Defesa, entre eles o executivo Patrick Shanahan, da Boeing, para o posto de secretário-adjunto da pasta.

O Departamento de Defesa tem tido dificuldade para ocupar os cargos de responsabilidade do órgão desde que Trump chegou ao poder e que o Senado confirmou o general reformado James Mattis como chefe do Pentágono.

Das seis novas nomeações o destaque está na escolha do vice-presidente de operações da Boeing, que ocupará um dos pontos mais importantes de um departamento que é cliente da empresa em que ele trabalhava até então.

A Boeing, que foi criticada por Trump após a eleição pelo alto custo do projeto do novo "Air Force One", o avião presidencial, destacou hoje em comunicado as capacidade de liderança de Shanahan e sua habilidade de se adaptar aos novos desafios.

A nova rodada de nomeações, a mais importante e numerosa até o momento, ocorreu depois de Mattis ter sido obrigado desistir do nome de Anne Patterson, sua escolha para o posto de subsecretária de Política, devido à oposição de alguns senadores republicanos.

Shanahan substituirá Robert Work, que ocupava o cargo de secretário-adjunto no governo do ex-presidente Barack Obama.

A lista de nomeados hoje também inclui David Joel Trachtenberg, presidente de uma empresa de consultoria de segurança nacional, como o "número dois" do Subsecretariado de Polícia de Defesa, e David Norquist, sócio de uma companhia de contabilidade, como novo supervisor de contas do Pentágono.

As indicações anunciadas hoje mostram a predileção de Trump por pessoas do setor privado para comandar os cargos mais importantes do governo. EFE